Nem Fluminense nem Botafogo. O destino de Zé Ricardo será o Al-Shabab, da Arábia Saudita. Com bases salariais já acertadas, o ex-técnico de Flamengo e Vasco depende apenas da garantia dos dirigentes sauditas de que poderá contratar pelo menos três reforços assim que assumir o comando do clube. A informação foi apurada pelo FOXSports.com.br.

A vontade de trabalhar fora do Brasil e, consequentemente, conseguir uma boa recompensa financeira foram as razões para que Zé Ricardo dissesse não ao Fluminense. O treinador, inclusive, se viu em uma situação delicada ao ter seu nome especulado no Botafogo, assim que Alberto Valentim anunciou sua saída do Glorioso.

A possibilidade desagradou dirigentes tricolores, mas o mal-estar foi desfeito pelo próprio Zé Ricardo. O treinador conversou com o novo diretor executivo do Fluminense, Paulo Angioni, e também com o presidente Pedro Abad, para descartar a possibilidade assumir um clube do Rio logo após de ter dito não a outro.

Aos 47 anos, Zé Ricardo vê a saída do Brasil como um salto na carreira. Mas do que um contrato vantajoso financeiramente, ele acredita que voltará ao futebol brasileiro mais experiente e com mais prestígio, tendo o nome já reconhecido no mercado.

Fonte: Fox Sports