A confusão entre Botafogo e Grêmio após a partida na última quarta, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, poderá trazer danos ao clube alvinegro. Isso porque o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) está analisando as imagens do entrevero e poderá denunciar Emerson Sheik.

O artigo 254, que configura agressão durante uma partida, prevê pena de suspensão entre quatro e 12 partidas. Segundo o procurador-geral do STJD, Paulo Schmitt, o atacante do Botafogo poderá responder no tribunal, mas a questão ainda está sendo analisada.

“O STJD já pediu as imagens da partida para analisar melhor a questão. O atacante Emerson, do Botafogo, poderá ser denunciado, mas ainda não há qualquer previsão nesse sentido. Está sendo analisado”, disse o procurador ao UOL Esporte.

A confusão se iniciou após uma discussão entre André Bahia e Werley, quando o jogo já havia terminado. Fernandão, segurança do Grêmio, chegou para separar e usou de certa truculência com o zagueiro do Botafogo e com o atacante Sassá, que estava ao lado.

Nesse momento, Sheik entoru em cena e pediu calma para o segurança do Grêmio, que não gostou e inicou nova discução. Carlos Alberto, amigo de Fernandão, dos tempos de Grêmio, tenou esfriar os ânimos, mas Emerson, com uma blusa não mão acertou o profissional e ampliou a confusão.

Após alguns minutos de emuprra-empurra na entrada dos vestiários, a polícia foi acionado e acabou com a confusão.

Árbitro ‘ignora’ confusão e alivia situação de Sheik

Uma situação que pode aliviar a barra de Emerson Sheik é a súmula escrita pelo árbitro Flávio Rodrigues de Souza. Ele disse que viu de longe que houve uma confusão, mas sem dar maiores detalhes sobre o entrevero.

“Ao término da partida na descida dos atletas para o vestiário, observamos um tumulto entre os atletas das duas equipes, não sendo possível identificar nenhum envolvido”, descreveu no documento.

Fonte: UOL