Sai Puma, entra Topper. O Botafogo terá uma nova fornecedora de material a partir do Campeonato Brasileiro. O clube acertou com a empresa brasileira em um contrato de três anos de duração. A Topper forneceu uniformes para o Botafogo entre 1999 e 2001. O Alvinegro vai receber fixo R$ 2 milhões/ano mais aproximadamente x% de royalties anuais em cima da venda dos produtos, o que dá uma estimativa de R$ 5 a R$ 10 milhões por ano (R%15 a R$ 30 milhões em três anos). Quanto maior for a venda, maior será o lucro para o Bota.

A diretoria decidiu manter o uso da marca da Puma até o término do Carioca e posteriormente, já com o novo fornecedor, haverá o lançamento dos novos uniformes. Além de todo o material dos profissionais e da base, a Topper deve ser a responsável em usar a loja oficial do clube em General Severiano. A diretoria negocia de forma amigável a rescisão de contrato com o atual locatário.

O contrato com a Puma se encerra em abril. Caso cobrisse a oferta dos concorrentes, a empresa alemã teria prioridade em renovação. Mas a demora em se manifestar fez com que a diretoria aceitasse mudar de fornecedora. Além da Topper, o Botafogo teve propostas da Pênalti e da Dry Word, empresa canadense que acertou com o Fluminense.

Fonte: Site da Rádio Tupi