Com a semana cheia para preparar a equipe diante do Paraná, Ricardo comandou a atividade desta quinta-feira, cujo o início foi aberto à imprensa, no campo anexo do Nilton Santos. E o novo treinador, a estrear em Curitiba domingo de manhã, indicou o retorno de Gilson ao time titular.

O lateral-esquerdo de 32 anos estava suspenso do último compromisso, contra o Santos, e, como Moisés ainda estava se recuperando de lesão no adutor da coxa esquerda, a opção de Bruno Lazaroni – interino no dia – foi pelo jovem Yuri, que foi bem na função, mostrou personalidade e se tornou uma grata surpresa.

Na atividade inicial, técnica, na qual haviam três rodas para separar o elenco, em uma delas contava com os jogadores que iniciaram o último jogo. A única mudança, no entanto, ficou pelo Gilson – os defensores estavam sem colete, os volantes, Matheus Fernandes e Rodrigo Lindoso, de colete verde, e os ofensivos de colete laranja, com Valencia, Rodrigo Pimpão, Luiz Fernando e Kieza.

GATITO SEGUE FORA

E o torcedor que aguardava ansiosamente pelo retorno de Gatito Fernández, contra o Paraná, terá que aguardar mais um pouco para ver o paraguaio novamente em ação. De acordo com o apurado, o goleiro ainda não tem condições físicas para ser relacionado, embora, conforme projetado pelo já demitido Marcos Paquetá após o clássico contra o Flamengo, esteja treinando com luvas e sem restrições – aparentemente – no dia a dia.

Cabe destacar que Gatito não atua desde a segunda rodada do Campeonato Brasileiro, quando teve um contratempo no punho direito. Já Jefferson, por sua vez, passou por uma revisão no médico Augusto César, na última terça, e o otorrinolaringologista ainda não liberou o ídolo alvinegro do colete cervical. Portanto, Jefferson só volta a campo depois de Gatito.

Fonte: Terra