Alvo de críticas da torcida do Botafogo pelo desempenho, apesar das vitórias do time titular no Campeonato Carioca e da classificação na Copa do Brasil, Alberto Valentim participou do programa “Seleção SporTV” nesta sexta-feira.

O treinador disse entender as críticas e cobranças, mas lembrou que a equipe está em formação e terá reforços para ajudar (como Honda, Gabriel Cortez, Warley e Danilo Barcelos).

– Se vocês pegarem os gols do Botafogo, foram de verticalização. Só que leva tempo. Estamos falando de quatro jogos com o elenco todo. Essa cobrança, as críticas, são muito importantes, mas temos que lembrar que não tenho todos os reforços à disposição. Vou ter agora o Warley. O Danilo fez agora o primeiro jogo. As coisas vão evoluir. Já falei à diretoria e peço ao torcedor que confie no que estamos trabalhando. Vamos ser um time competitivo – garantiu.

Segundo Valentim, o Botafogo passa por um período de mudança de estilo de jogo, após a passagem de Eduardo Barroca.

– Eu chego no Botafogo, jogava o Bochecha, canhoto, e João Paulo do lado direito. Ou seja, era para fazer mesmo esse jogo de posse. O próprio Barroca me confirmou que era a forma de jogar. Eu inverto isso. Eu gosto da posse, mas quero verticalizar o jogo. Na Copa do Brasil a gente não conseguiu jogar. Contra o Vasco, o jogo foi equilibrado. A posse para mim funciona desde que o adversário ainda não tenha te dado a oportunidade de verticalizar.

– Contra o Macaé, nós ganhamos de 3 a 1. Os números, nós verticalizamos muito o jogo. Roubamos muitas bolas na intermediária. Alternamos esse jogo de posse feito ano passado, com um jogo mais de velocidade. Nosso primeiro gol é uma jogada que a gente roda muito bem a bola. Nós sofremos o gol com 29 minutos, mas se você vir o volume de jogo, nós tivemos muito mais volume do que o ano passado.

Outro fator apontado por Alberto Valentim foi a pré-temporada mais longa, que fez o time titular não atuar nos dois primeiros jogos do Campeonato Carioca (derrotas para Volta Redonda e Madureira).

— Nós começamos bem. Optamos por fazer uma pré-temporada maior, sacrificando parte do elenco, porque nós precisávamos ficar no mínimo 12 dias no Espírito Santos. Infelizmente, perdemos as duas primeiras partidas. Depois, a gente teve uma sequência de três vitórias. Ano passado, as pré-temporadas não foram boas. Infelizmente, não havia qualidade de campo. Foi um desastre o Campeonato Carioca. Este ano, a diretoria fez um esforço para ficarmos no Espírito Santo e fazermos um ano diferente e lutarmos pelo título Carioca também. Mesmo com a força do Flamengo, o campeonato te dá oportunidade de ser campeão também – completou Valentim.

Fonte: Redação FogãoNET e SporTV