Com o futebol parado por conta da pandemia do novo coronavírus, o Botafogo vai, assim como outros clubes, encontrando dificuldades financeiras. Em relação aos patrocinadores, a marca Azeite Royal anunciou recentemente que vai interromper os contratos com os clubes do Rio – no Glorioso, atuava como patrocínio master.

Vice-presidente de finanças do Botafogo, Luiz Felipe Novis disse entender a saída do patrocinador master e revelou que o clube estuda mudar a relação com os patrocinadores, que não estão tendo suas marcas expostas e, dessa forma, podem reduzir ou encerrar contratos.

– O único caso efetivamente foi do Azeite Royal que está com dificuldade e nós entendemos isso. Estamos negociando com eles uma forma de conduzir as coisas. Vamos ter que pensar, cortar alguma coisa de outro lado. O fato é que ninguém vai ficar parado por conta disso. Lamentamos. O fato é que regularizando, as portas estão abertas para eles ou para outros parceiros. Outros parceiros não chegaram a cancelar contrato, mas uma flexibilização nos pagamentos. É isso que tem acontecido – explicou Novis, ao Globoesporte.com.

Nesta semana, o Botafogo também divulgou medidas adotadas em seu programa de sócio-torcedor para não perder mais uma importante renda. Novis explica como se dará a atuação do Alvinegro durante a crise gerada pela pandemia.

– O Botafogo hoje tem a preocupação de manter a sua torcida perto com o sócio-torcedor. Queremos também negociar com os nossos parceiros, nossos credores, nossos fornecedores e chegar a um melhor acordo com eles. Também procuramos flexibilizar os nossos compromissos com os nossos fornecedores. São soluções pontuais. O Botafogo já vinha tendo dificuldades financeiras. Em relação a isso não fica tão mais grave com o que estamos vivendo. Mas vamos procurar soluções em conjunto, essa é que é a grande questão – disse.

Fonte: Globoesporte.com