O mundo do futebol dá voltas. Em 2009, Victor Rangel chegava ao Botafogo para um período de treinos na base. Em 2019, o atacante retorna como reforço para o elenco profissional no Campeonato Brasileiro e na CONMEBOL Sul-Americana. Honrado com a chance, o jogador de 28 anos concedeu sua primeira entrevista no clube nesta sexta-feira.

Com ambições grandes e orgulho de defender o Botafogo, Victor Rangel deixou claro que chega para ajudar.

Confira os principais trechos da entrevista:

CHEGADA

– Estou muito feliz por vestir essa camisa grandiosa, sei o tamanho do clube que represento. Trabalhei muito, estou feliz, quero me dedicar, mostrar meu trabalho e ajudar o Botafogo.

RECEPÇÃO

– A recepção foi a melhor possível, os jogadores foram sensacionais. Já me sinto em casa, com 20 dias trabalhando aqui. Estou muito feliz, vou trabalhar bastante para ter oportunidades e aproveitar da melhor maneira possível.

– O professor (Eduardo Barroca) me recebeu bem. Trabalhei a maior parte do tempo com jogadores que ficaram como opção, falta com os jogadores que têm iniciado as partidas, pela sequência. Na reapresentação vamos estar juntos, ter tempo para entrosar, conhecer e aprimorar os conceitos de jogo do Barroca.

ESTILO DE JOGO

– Sou centroavante de mobilidade, gosto de me movimentar, achar espaços para finalizar e abrir espaço para companheiros. Espero ajudar da melhor maneira.

– Joguei no Bahia e no Ceará pelas pontas, de acordo com o plano de jogo do treinador. Costumo me adaptar rápido. Minha principal função é por dentro, gosto mais de jogar como centroavante. Mas não vejo nenhum problema em jogar pelos extremos se o professor precisar.

CARREIRA

– Meu melhor momento foi em 2015, artilheiro do Catarinense (pelo Guarani-SC), o que me levou ao Grêmio. Não sou vaidoso com números, prezo pro coletivo, ajudar a equipe. No Grêmio tive poucas oportunidades, mas colaborei para chegar à Libertadores. No América-MG fomos campeões mineiros. No Bahia tivemos acesso para a Série A. No Ceará fomos campeões estaduais. Depois fomos campeões no México, com boa passagem. Na Ponte Preta não subimos por um pontinho para a Série A. No CRB fomos vice estaduais e às quartas da Copa do Nordeste. Minha vaidade é o time estar vencendo e conquistando. Quero colaborar da melhor maneira possível e fazendo gols, que é a minha função.

BASE DO BOTAFOGO

– Em 2009 tive passagem pela base, em Marechal Hermes. Foi uma experiência, hoje fico muito feliz de voltar. Espero poder ajudar. É uma nova oportunidade, Deus nos reserva coisas grandiosas, a graça de defender esse clube maravilhoso.

GRANDE CHANCE

– A oportunidade veio em boa hora para mim, cada vez mais centrado e motivado. Minha vinda está sendo um prêmio por tudo que venho fazendo. Vim mostrar meu trabalho e espero poder dar muitas alegrias para o torcedor com conquistas. Quero marcar meu nome. Venho sonhando alto porque tenho grande oportunidade. É uma honra grande vestir essa camisa.

ESTREAR

– É uma ansiedade boa. Falo diariamente com meus pais e minha esposa que essa ansiedade me motiva todo dia para eu trabalhar forte. Quando a oportunidade vier, quero estar preparado. Quero aproveitar cada treinamento para evoluir com meus companheiros e levarmos o Botafogo ao ponto mais alto possível da tabela.

Fonte: Site oficial do Botafogo