Enquanto os dez jogos que fecham o Brasileirão no próximo fim de semana não chegam, o Numerólogos fez um levantamento dos públicos pagantes rodada a rodada para saber em que momentos da competição as torcidas mais marcaram presença – e por quais motivos. Com a chegada da reta final e o acirramento da luta pelos extremos da tabela, nada mais natural do que haver um aumento na média de público do Brasileirão. Por isso, a recordista do ano, até então, é a 37ª rodada, com média de 26.598 pagantes por partida.

As 3 melhores médias

A 37ª rodada teve seus números alavancados por vascaínos e cruzeirenses. Os cariocas, em situação delicada na luta para não cair, colocaram 48.077 no Maracanã, na vitória por 2 a 0 sobre o lanterna Náutico. O Cruzeiro veio logo depois, com 47.799 torcedores acompanhando a derrota por 2 a 1 para o Bahia e a entrega da taça de campeão brasileiro.

A média da 33ª rodada esteve mais de cinco mil torcedores abaixo. O Cruzeiro mobilizou simplesmente 56.864 pagantes no jogo contra o então terceiro colocado Grêmio, que poderia ter valido o título naquela rodada. A goleada por 3 a 0 não foi suficiente na ocasião, pois o vice Atlético-PR também havia vencido. O Vasco, desta vez, inverteu de posição com o time mineiro. Os 50.421 pagantes foram vitais para a reação do Cruz-Maltino, que chegou a estar perdendo por 2 a 0 para o Santos, mas conseguiu o empate.

Em terceiro lugar, a nona rodada foi marcada por três clássicos estaduais e um jogo entre equipes de tradição. Flamengo 1 x 1 Botafogo (38.853 pagantes), Cruzeiro 4 x 1 Atlético-MG (35.689), Corinthians 0 x 0 São Paulo (33.336) e Grêmio 2 x 0 Fluminense (28.793) foram os grandes destaques, ao menos nas arquibancadas.

As 3 piores médias

A justificativa para a segunda e terceira rodadas estarem entre as duas piores pode ser a Copa dos Confederações, que paralisou o Brasileiro por um mês após a disputa da quinta jornada e que deixou estádios de vários clubes entregues aos treinos das seleções. Além disso, as equipes ainda não estavam embaladas, e a torcida acompanhou essa marcha pré-Copa. A grande decepção da segunda rodada foi o número de torcedores de Botafogo 2 x 1 Santos, em Volta Redonda: 1.186 pagantes. Já na terceira rodada, apenas 1.515 tricolores viram o Fluminense derrotar o Criciúma por 3 a 0, também no interior do Rio, em Macaé. Em ambos os casos, Engenhão, Maracanã e São Januário não estavam disponíveis.

A 12ª rodada (a exemplo da segunda) ocorreu no meio de semana, fato que naturalmente dificulta números comparáveis aos de sábados e domingos – tanto que seis das oito médias mais baixas foram em rodadas de quarta e quinta-feira. O maior público da rodada foi de apenas 14.876 pagantes, para Grêmio 0 x 1 Coritiba, e o menor bateu 5.761, em Goiás 2 x 1 Náutico. O resultado foi uma média de 9.374.

Fonte: Blog Numerólogos - Globoesporte.com