A história se repete: alvinegros têm via crucis no Maracanã

Compartilhe:

Ao todo, 19.075 torcedores estiveram no Maracanã na noite de quinta-feira para acompanhar a vitória por 2 a 0 do líder Botafogo sobre o Vitória. Mas nem todos os presentes puderam assistir aos 90 minutos do jogo. Assim como aconteceu no dia anterior, para Fluminense x Cruzeiro, longas filas ainda tomavam conta do entorno do estádio quando a bola começou a rolar, às 19h30m. Entre desistências e reclamações, muitos alvinegros sequer viram o gol de Vitinho, o primeiro do time aos 31 minutos do primeiro tempo. Só foram informados pelo grito que ecoou de dentro do campo para os arredores.

Bilheteria Maracanã Botafogo x Vitória (Foto: Thales soares)
Fila quilométrica da bilheteria 1 do Maracanã chegou até perto da bilheteria 4 (Foto: Thiago de Lima)

Momentos antes da partida, a fila da bilheteria 2, destinada para o setor Sul Superior e retirada de ingressos comprados pela internet, passava pela bilheteria 1, aberta à compra de todos os setores. A da bilheteria 1 chegava até a bilheteria 4, que a princípio era só para a torcida visitante. E a da bilheteria 4 só não foi maior porque a liberação para venda aos alvinegros aconteceu de última hora, devido ao grande número de pessoas ainda do lado de fora. Ainda assim muitos correram para lá. Por volta das 19h35m, bem próximo da fila, um casal passou assustado com a quantidade de gente. “Falei que era para chegar mais cedo”, dizia ela. Os dois caminharam por outra bilheteria, mas desistiram de entrar.

Torcedores desistem de entrar no Maracanã (Foto: Thales Soares)
Luis Felipe e Isabel desistiram de conhecer o novo Maraca por causa das filas (Foto: Thiago de Lima)

– Chegamos agora, mas desistimos. Senão vamos entrar só no segundo tempo – lamentou Isabel, que estava acompanhada por Luis Felipe. Ambos queriam conhecer o novo Maracanã e disseram que, antes da reforma, estavam acostumados a chegar em cima da hora para assistir a jogos do Botafogo.

O relógio marcava 19h40m. A poucos metros da caminhada do casal, um senhor com a camisa branca do Alvinegro perdeu a paciência com a sopa de letrinhas que viraram os tradicionais setores Norte, Sul, Leste e Oeste do estádio. Enquanto um funcionário, de posse de um megafone, orientava o público que certa fila era para o Setor “F”, o torcedor bradou.

– Ô do megafone, vamos informar isso direito aí. Setor “F” o quê? Tem que falar “Norte”, p… Fui parar lá na outra fila.

Thiago e Edielson e Erick torcedores Botafogo (Foto: Thales Soares)
Thiago, Edielson e Erick: preso no trânsito, trio é um dos últimos a comprar ingresso (Foto: Thiago de Lima)

Mesmo com a grande presença de policiais, os cambistas agiam livremente nos arredores do estádio e vendiam seus ingressos para quem não tinha paciência para encarar as filas. Mattheus teve paciência na bilheteria 4, perto dos poucos que procuravam entradas de visitante. Segundo o torcedor, minutos antes do jogo, dos quatro guichês que atendiam a torcida do Vitória, dois passaram a atender os alvinegros, que já tinham dez cabines para compra no local. A fila andou mais rápido, mas ele reclamou da lentidão com a revista na entrada do estádio e disse ter passado por problema na catraca, que não estaria reconhecendo os ingressos.

– Tinha que ser na mão dos caras, “cortando” o bilhete – revelou.

Torcedores Gerson e Rian Botafogo x Vitória Maracanã (Foto: Thales Soares)
Gérson, Ryan e os passos largos para dar a volta e entrar 20h30m no estádio (Foto: Thiago de Lima)

Enquanto isso, gol de Vitinho. O Botafogo abriu o placar pouco depois das 20h, e ainda tinha gente do lado de fora. Já não tinha mais filas, mas parte da torcida chegou atrasada reclamando do trânsito do horário. Thiago, Edielson e Erick foram uns dos últimos a deixarem a bilheteria 1 com o ingresso na mão, por volta de 20h15m. Cerca de dez minutos depois, o pai Gérson com o filho Ryan nos ombros dava passos largos e deixava o restante da família para trás. Ele teve que dar uma meia volta no estádio para conseguir entrar no Setor E.

– Eles vendem o ingresso de um lado, mas para entrar aqui do outro lado. Nunca vi isso.

Já passava das 20h30m quando os funcionários recolhiam as grades da entrada do Belini e das bilheterias próximas. Uma hora depois de começar o jogo, praticamente todos os 19.075 torcedores já estavam dentro do Maracanã quando já estava tudo pronto para o segundo tempo. E quem não viu o gol de Vitinho viu o de Elias, aos 34 minutos, como forma de recompensa aos que compraram ingresso e assistiram à partida pela metade.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários