O Botafogo inaugura hoje, 22h, no Maracanã, contra o Independiente del Valle, a quarta rodada da Libertadores para os seis times brasileiros que disputam a competição. Cada um à sua maneira, os times necessitam de bons resultados para encaminhar a classificação para a próxima fase. Todos os grupos da competição tiveram três rodadas completas, e o returno se inicia com cada uma dos 32 clubes em uma situação particular para sobreviverem na competição.

Entre os brasileiros, quatro times estão na zona de classificação e outros dois estariam eliminados se a primeira fase da competição terminasse hoje. A pontuação e posição na tabela, entretanto, não dizem tudo sobre a situação de cada time.

Tradicionalmente, a Copa Libertadores é um torneio em que o fator casa é decisivo e fundamental para uma boa campanha. Vencer os jogos em casa, vira quase obrigação. Para se ter uma noção, dos 60 jogos da competição disputados em 2014, apenas oito terminaram com o time de fora como vencedor. Fora de casa, as longas viagens e condições adversas de jogo fazem um empate como visitante nunca ser mau negócio no torneio continental.

“A receita para se dar bem na Libertadores, na teoria, é vencer em casa e conquistar qualquer ponto fora. Acima de tudo, é tentar jogar do mesmo jeito dentro e fora, que foi o que tentamos com o Botafogo até aqui e infelizmente não conseguimos ser lá fora a mesma equipe que fomos no Maracanã”, reconhece Eduardo Hungaro, técnico que fez o dever de casa com o Botafogo, mas até agora não conseguiu uma vitória fora de casa.

Nos seis jogos da fase de grupos, portanto, um planejamento ideal para que se consiga uma classificação envolve vencer todos os três jogos em casa e empatar todos fora. Doze pontos conquistados, e a garantia matemática de classificação à segunda fase. Um planejamento que, se cumprido até agora ou não, nos ajuda a entender a situação de cada time até aqui.

Entre os rubros-negros, situação do Flamengo é pior do que a do Atlético-PR.

Efe

Empate com o Bolívar no Maracanã foi ruim para o Fla
Empate com o Bolívar no Maracanã foi ruim para o Fla

Na classificação, o Flamengo é vice-líder do grupo 7 da Libertadores. O Atlético-PR está em terceiro no grupo 1. Baseando-se no aproveitamento do planejamento ideal até aqui, no entanto, a situação do Furacão para se classificar parece bem mais tranquila do que a do atual campeão da Copa do Brasil.

O cálculo é simples. O Flamengo já jogou duas partidas em casa e uma fora até aqui. No planejamento de Jayme de Almeida, provavelmente, ele esperava ter sete pontos no momento (vencer as duas em casa e empatar fora). Como o time empatou em casa com o Bolívar e perdeu fora para o León, o time está com quatro, ou seja, cumpriu somente cerca de 57% do planejado. O León, empatado com 4 pontos na tabela, fez apenas um jogo em casa, o que leva a 80% dos pontos planejados.

Getty

Atlético-PR, de Adriano, fez sua parte até agora
Atlético-PR, de Adriano, fez sua parte até agora

O Atlético-PR, fora da zona de classificação, venceu dois jogos e perdeu um. Jogou duas fora e apenas um jogo na Vila Capanema. Apesar da terceira colocação, o time conquistou 120% dos pontos planejados.

Esperava-se que o time paranaense tivesse, a esta altura, cinco pontos. Como tem seis pontos e joga duas das três restantes em casa, pode se dizer que a equipe tem vantagem sobre o The Strongest, que venceu as duas em casa e perdeu fora, cumprindo estritamente os 100% planejados. O Vélez Sarsfield, da Argentina, está na mesma situação do Atlético-PR, e os dois times ainda vão se enfrentar em Curitiba.

Tabelas – Quantos pontos cada time tem diante do que deveria ter?

Grupo 1
Velez: 120%
Atlético-PR: 120% (6 pontos conquistados de 5 esperados)
The Strongest: 86%
Universitário: 0%

Grupo 7
Emelec: 86%
Leon: 80%
Flamengo: 57% (4 pontos conquistados de 7 esperados)
Bolívar: 40%

Planejamento mostra a importância de jogos na rodada para Botafogo e Cruzeiro

O grupo do Botafogo está bem equilibrado nesta Libertadores. O clube carioca tem quatro pontos. Independiente Del Valle, adversário da noite, e San Lorenzo tem a mesma pontuação e o lanterna do grupo, a Unión Española, está só um ponto atrás. No aproveitamento do que seria planejado, no entando, o Botafogo está disparado na frente (80%), seguido por chilenos (60%) e equatorianos e argentinos (57%).

A torcida alvinegra espera uma vitória na noite de hoje no Maracanã e ele é fundamental. Se vencer, o Bota terá, faltando duas rodadas, conquistado sete de oito pontos planejados, contra quatro do Del Valle. Se perder, a conta se inverte, e o time não dependerá mais de si próprio para classificar.

“A festa incrível da nossa torcida, a presença, o costume, a amplitude do gramado. Tudo é vantagem para a gente no Maracanã. E é usando isso que a gente espera fazer um bom jogo no Maracanã como fizemos contra o Quito e San Lorenzo, e recuperar os pontos perdidos fora de casa”, conta Hungaro.

A situação do Cruzeiro é pior do que a do Botafogo, já que a equipe mineira perdeu os dois jogos fora de casa. A Universidad do Chile, que foi goleada pelo time mineiro no Mineirão, cumpriu o papel de casa e recuperou os pontos perdidos em Belo Horizonte contra o Garcilaso, vencendo um jogo fora de casa. Assim, o time tem seis dos cinco pontos planejados (120%). Aproveitamento duas vezes maior que o Cruzeiro, que conquistou três pontos dos cinco planejados (60%).

Se vencer em casa contra o Defensor , o Cruzeiro vê este aproveitamento subir para 75%. Se perder, assustadores 38% dos pontos planejados conquistados.

Grupo 2
Botafogo: 80% (4 pontos de 5 esperados)
Unión Española: 60%
Independiente Del Valle: 57%
San Lorenzo: 57%

Grupo 5
Universidad do Chile: 120%
Defensor: 86%
Cruzeiro: 60% (3 pontos de 5 esperados)
Real Garcilaso: 43%

Atlético-MG tem “gordura” para queimar e Grêmio está indo conforme o planejado

Getty

Atlético-MG é o brasileiro em melhor situação
Atlético-MG é o brasileiro em melhor situação

Atual campeão, o Atlético-MG repete o que fez em 2013 no início do campeonato: uma belíssima campanha. As duas vitórias e um empate são tão animadoras quanto o fato de que o clube ainda tem dois jogos no Horto entre os três restantes. As perspectivas são boas para o time, novamente, ter a melhor campanha da primeira fase. Tanto é que o time tem uma bela gordura para queimar. Dos cinco pontos esperados, o time conquistou sete, ou seja, 140% do esperado.

O Grêmio, outro líder de grupo com sete pontos, cumpre bem o plano de se classificar para a segunda fase. Dos sete pontos esperados, o time conquistou sete. Apesar do empate em casa diante do Newell´s, a pontuação compensou devido à vitória que o time conquistou na primeira rodada, diante do Nacional em Montevidéu.

Grupo 4
Atlético-MG: 140% (7 pontos conquistados de 5 esperados)
Santa Fé: 60%
Nacional: 57%
Zamora: 43%

Grupo 5
Grêmio: 100% (7 pontos conquistados de 7 esperados)
Newell´s: 80%
Nacional-COL: 57%
Nacional-URU: 20%

Fonte: ESPN.com.br