Abismo financeiro: rival de terça, Paraná recebe 6,7% da cota de TV do Botafogo

Compartilhe:

Nesta terça-feira, o Paraná encara o adversário mais poderoso daSérie B . Diante do Botafogo , na Vila Capanema, às 21h50, o time paranaense enfrenta o clube de maior orçamento na competição e escancara a diferença absurda na divisão de valores.

Mesmo com o rebaixamento no ano passado e as enormes dívidas, tendo queda de R$ 53 milhões no orçamento, o clube carioca prevê receita de R$ 105 milhões para a atual temporada – futebol perdeu 33% em recursos, tendo R$ 81 milhões para 2015. Somente da televisão, o clube carioca recebe R$ 45 milhões por estar no grupo 5. Como no primeiro ano de descenso o valor segue o mesmo, fica o valor do mesmo patamar de Série A .

“A diferença é grande demais para os outros clubes. O Botafogo é o clube que recebe a menor quantia entre os 12 maiores times de futebol do país”, afirmou Carlos Eduardo Pereira, presidente botafoguense, no início do ano.

O teto salarial alvinegro neste ano é de R$ 50 mil – mais o que o dobro da equipe tricolor, e a folha salarial mensal do departamento de futebol gira em torno de R$ 1,8 milhão. Algo que coloca o Botafogo como favorito na disputa para voltar à elite do futebol brasileiro, mesmo sendo o clube mais devedor do Brasil, com R$ 563,9 milhões.

“Bahia, Botafogo, Criciúma e Vitória, financeiramente, estão bem acima de todos os outros (por terem o dinheiro da Série A mesmo com a queda). Têm mais facilidade para formatar uma equipe, contratar, porque têm mais dinheiro. Agora, não quer dizer que com isso vão subir”, minimizou o técnico Nexo Xavier.

O Paraná, rebaixado em 2007 no Campeonato Brasileiro , não aproveitou o suporte em 2008 e amarga sete anos na Série B. Neste ano,mudando a forma de gestão e cortando gastos , o futebol paranista tem folha salarial de R$ 400 mil com ajuda do “Paranistas de Bem” em R$ 4 milhões até o final do ano – teto salarial é de R$ 15 a R$ 20 mil. O valor da TV é bem modesto, de apenas R$ 3 milhões, e já antecipado ano passado para pagar salários atrasados.

“Quantas equipes que saem do zero e conseguem subir. Eu mesmo em uma equipe no ano passado (Boa Esporte), com R$ 270 mil de orçamento, não subi por uma infelicidade no último jogo (perdeu para o já rebaixado Icasa). Nós estamos formatando, estamos fazendo uma equipe forte, vai ser uma equipe forte. A gente tem certeza disso. A coisa vai chegar e nós vamos brigar por essa vaga”, garantiu o treinador tricolor.

Mesmo com o passado financeiro conturbado, o Paraná está com os salários em dia após a renúncia de Rubens Bohlen . Os meses de março e abril foram pagos, enquanto maio vence agora no dia 5. A promessa é manter assim até o final da disputa da Série B. A expectativa da direção paranista é tão elevada que, antes do Campeonato Brasileiro começar, o presidente Luiz Carlos Casagrande prometeu o acesso com três rodadas de antecedência .

Algo que, neste início de competição, ainda não reflete em campo. Com 4 pontos, o Paraná é o 15º colocado. Já o Botafogo está no G-4, na 2ª posição, com 10 pontos – a mesma pontuação do líder Bahia.



Fonte: Terra
Comentários