O ex-atacante Donizete vem tentando receber nove parcelas de um acordo judicial de um total de 80 prestações. O ex-jogador entrou com uma ação no TRT-RJ e teve ganho de causa através da juíza Juliana Piza, que mandou penhorar as contas do Botafogo para arrecadar algo em torno de R$ 2 milhões.

“Causou surpresa e espécie o excesso em uma conta, que vem sendo usada, através da Justiça do Trabalho e o excesso é usado da forma que o clube quer. As contas correntes do Botafogo estavam zeradas, mas descobri que há um dinheiro que seria usado no Ato Trabalhista e o clube está usando deste excesso para não pagar as obrigações fiscais. Com isso, a TV Globo está pagando a cota integral na conta do Botafogo e o clube alega que é para pagar funcionários. Vamos denunciar às autoridades fiscais para que elas entendam porque o clube não consegue pagar as suas dívidas fiscais”, disse o advogado do Donizete, Luiz Roberto Leven Siano.

Pela decisão judicial, o “Pantera”, como ficou conhecido o ex-jogador, teria a receber os atrasados mais a multa, totalizando quase R$ 2 milhões. O clube se defende alegando que o acordo não pode beneficiar um cobrador e deixar os outros na fila do Ato Trabalhista. Para evitar o pagamento deste valor, o departamento procurou o TRT para apresentar a defesa alvinegra.

No entanto, Leven Siano faz uma denúncia sobre um documento apresentado à juíza.  “O Botafogo levou um documento forjado mostrando uma aplicação de R$ 600 mil. Isso é muito estranho porque o Donizete não tem mais nada, além do seu apartamento. Se isso existisse, um documento como este indica quebra de sigilo bancário. Botafogo foi lá na juíza para contar história, como todo mau pagador faz”, criticou o advogado.

Na última quarta-feira, quando ocorreu a penhora do valor na conta do Botafogo, os representantes alvinegros chamaram o advogado do ex-atacante em busca de um acordo.

“Tivemos uma conversa em um tom respeitoso. O Donizete tem a maior boa vontade do mundo, mas eles insistem no formato que o processo tem que ir para a fila do Ato. No entanto, o acordo firmado, na Justiça, previa que como o Donizete abriu mão de quase 50% do valor a que tinha direito, este processo não iria para a fila do Ato”, lembrou o advogado.

A juíza do TRT-RJ mandou transferir o dinheiro para a 70ª Vara do Trabalho. Enquanto isso, o ex-atacante aguarda o depósito do valor indicado pela Justiça.

Fonte: Terra