A negociação do Cruzeiro para ter o volante Bruno Silva, do Botafogo, ganhou mais um capítulo nessa quinta-feira. A Ponte Preta, dona de 60% dos direitos econômicos do jogador, publicou em seu perfil no Twitter que aceitaria apenas alguma “compensação financeira” para liberar o jogador.

Em contato com a reportagem, o empresário de Bruno Silva, Carlinhos Sabiá, garantiu que a situação com a Ponte já está resolvida.

“Nem sei por qual motivo a Ponte Preta publicou aquilo, é algo que já está resolvido faz tempo. Com a Ponte já está acertado, o Cruzeiro vai pagar e a documentação está até encaminhada”.

Segundo o agente, o Botafogo ainda é o obstáculo do negócio. Dono dos direitos federativos e dos outros 40% dos econômicos, o clube exige o pagamento de R$ 4 milhões do Cruzeiro em 4 de janeiro. A data estipulada pelo pentacampeão da Copa do Brasil, 10 de janeiro, desagrada os cariocas.

“Minha expectativa é de acertar o mais rápido possível. Espero que dia 3 (de janeiro) já esteja tudo acertado. As coisas podem mudar, pois estou esperando uma posição do Cruzeiro, já passou da hora. O Cruzeiro, a princípio, quer pagar dia 10, mas o Botafogo quer o pagamento antes, essa ainda é a questão”.

Na composição do negócio, o Cruzeiro cederá ao Botafogo, 40% dos direitos econômicos do atacante Roni, hoje no Albirex Niigata, do Japão. O contrato entre Bruno Silva e a Raposa, caso seja assinado, valerá até dezembro de 2020.

O Cruzeiro se reapresenta em 3 de janeiro, e a intenção da diretoria é começar a pré-temporada com o volante, de 31 anos, já integrado ao elenco celeste. Pelo Fogão, em 2017, Bruno Silva atuou em 59 partidas e marcou nove gols.

Fonte: Superesportes