Além da saudade de voltar a ver seu time em ação, o botafoguense também está curioso quanto à primeira escalação de Marcos Paquetá a serviço do Botafogo. Após 14 anos distante do futebol brasileiro, o treinador fará a sua estreia pelo Glorioso na próxima quarta-feira, em compromisso cascudo em Itaquera, contra o Corinthians, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O que mais vem à tona na mente dos torcedores é se Aguirre, contratação mais badalada dentre as dez deste ano, será titular – e, caso sim, qual a função a ser exercida. Com Alberto Valentim, foi utilizado pela ponta direita e não centralizado, como já disse preferir. Ao que tudo indica, ratificado pelos testes na “intertemporada” e por palavras de Kieza, o uruguaio deve seguir aberto.

– Eu e Aguirre não temos problema em atuarmos juntos. Ele mais aberto pela direita e eu mais centralizado. Dependendo de como está o jogo eu vou para dele e ele faz a minha. Quem ganha com isso é o Botafogo. Estou ambientado com o Aguirre e esperamos nos dar muito bem nesse retorno – disse K9.

Até aqui, em sete jogos (três como titular), Aguirre ainda não foi às redes e nem conseguiu mostrar o bom futebol dos tempos de Nacional-URU, que o fez ao Bota chegar sob alta expectativa. Em todas as vezes em que esteve em campo, o gringo atuou com Kieza, entrando durante os jogos ou iniciando entre os 11.

Portanto, nada será novidade para ambos, ainda mais com os treinos e jogos-treinos servindo para afinar o entrosamento da dupla – Aguirre chegou a marcar contra o América-RJ na última quarta-feira, em teste no Nilton Santos.

VALENCIA POR DENTRO

Para dar amplitude no campo e servir Kieza, não deve ser Valencia a integrar o outro flanco (esquerdo) ofensivo. O chileno, um dos mais utilizados na Era Valentim, possivelmente será utilizado por dentro com Paquetá, que deve iniciar seu trabalho com o esquema 4-2-3-1 – o mesmo costurado para titulares e reservas em amistosos nesta semana.

Com o time titular, Paquetá optou por Marcelo e Rodrigo Lindoso na primeira linha do meio, com Valencia por dentro e Luiz Fernando e Aguirre abertos. Já em teste apenas com suplentes, Matheus Fernandes e Gustavo Bochecha foram as opções para a saída de bola, enquanto Renatinho fez a de Valencia; Ezequiel e João Pedro foram os pontas – esquerda e direita, respectivamente.

Atualmente, o Botafogo se encontra na nona colocação do Brasileiro. Até quarta-feira, é possível que Marcos Paquetá teste mais jogadores e novas formações. O fato é que o novo comandante, conforme trazido por Kieza, “não quis chegar e mudar tudo”, e vê um elenco que não perdeu sequer uma peça nesta pausa para a Copa do Mundo, o que, internamente, é visto como trunfo.

– Nos conhecemos e o Botafogo conta com jogadores que conhecem o clube, o grupo. Isso é importante para o nosso trabalho, para o ambiente. Quando não muda muito é importante para o nosso crescimento – contou Kieza.

Fonte: Terra