Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 18:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Alex Alves se declara ao Botafogo e revela sonho: ‘Um dia vou ser treinador do clube, que eu amo demais’

0 comentários

Compartilhe

Alex Alves com a camisa do Botafogo
Reprodução

Lembra do Alex Alves? O talentoso atacante que jogou no Botafogo em 2004 e 2005 sonha em retornar ao clube no futuro como treinador. Em entrevista ao canal do Wellington Arruda, no YouTube, o hoje técnico do Juventus-SP revelou seu desejo.

– Sempre tive esse negócio de treinador comigo, sempre gostei de tática e sempre fui chato como jogar de futebol. Minha carreira de técnico está legal. Mas não escondo que o meu sonho, e vou fazer isso, é um dia dirigir o Botafogo. Se sou treinador é por causa disso, não estou fazendo média não – contou Alex Alves.

O atacante é muito querido da torcida alvinegra e se destacou com gols bonitos em sua passagem pelo Botafogo. Ele virou botafoguense.

– O Botafogo é o time do meu coração, clube que eu amo demais. Gostaria de agradecer a todos os torcedores pelo carinho, foram dois anos sensacionais. Botafogo no coração sempre – afirmou.

A passagem de Alex Alves no Botafogo foi prejudicada por uma lesão no joelho que o afastou por seis meses. Ele contou como foi sua chegada, em negociação com o Cruzeiro.

– O ex-presidente (Bebeto de Freitas) e o Levir (Culpi, técnico) me ligaram e perguntaram se queria ir para o Botafogo. Não pensei duas vezes, sabia que ia ser a minha casa. Fiquei feliz, Botafogo é time grande, com mais nome que o Cruzeiro. Aceitei o desafio, foi uma das melhores coisas que fiz na minha carreira – recordou Alex, que ficou marcado por um golaço de letra em vitória por 1 a 0 sobre o Flamengo.

– Quando cheguei ao Botafogo, logo fiz quatro gols em uma partida, me deu muita moral. O primeiro gol é superimportante para cair nas graças da torcida, ma me machuquei, fiquei 20 dias parado, voltei em clássico contra o Flamengo. Naquele dia a gente estava inspirado, sabia que tinha que dar alegria ao torcedor. Fizemos um grande jogo. Teve um escanteio no começo do segundo tempo, quando o Camacho cruzou a bola, Marcio chutou e veio na minha direção, tive a felicidade de ter o recurso e fazer de letra o gol da vitória no Julio Cesar. Tenho certeza que o torcedor lembra até hoje, assim como eu. Um dos gols mais importantes da minha carreira. A urubuzada foi triste para caramba para casa – completou.

Fonte: Redação FogãoNET e Canal do Wellington Arruda

Comentários