Amuleto? Aproveitamento do Botafogo quando Hyuri joga como titular é de 67%

Compartilhe:

Hyuri tem apenas 21 anos e dá, hoje, os primeiros passos na carreira de atleta profissional. Porém, não é exagero dizer que existe um Botafogo com ele e outro sem. Veloz e habilidoso, o jovem tem chamado atenção quando é escalado entre os 11 de Oswaldo.

Em sete jogos como titular no Campeonato Brasileiro, o camisa 17 coleciona quatro vitórias, dois empates e apenas uma derrota – aproveitamento de cerca de 67% dos pontos disputados, acima dos 54% do Glorioso ao longo do Brasileirão. O meia-atacante também já tem três gols marcados e duas assistências na competição. A última delas foi para o gol de Seedorf, o segundo na goleada de 4 a 0 sobre o Atlético-PR, na última rodada.

Hyuri virou uma espécie de xodó da torcida com um início avassalador, com direito a dois gols na estreia dele contra o Coritiba.

De imediato, o atleta parecia que ocuparia o espaço deixado por Vitinho, negociado com o CSKA (RUS), mas, por causa de uma lesão, somada à queda de rendimento, acabou perdendo espaço, como explicou o técnico Oswaldo de Oliveira.

– Ele teve uma ascensão mercurial e uma queda tanto quanto por esse assédio desmedido. Essa coisa incontrolável que não conseguimos conter. Tenho experiência e tento limitar, orientar, mas jogador não dorme na minha casa nem no clube. Tem vida particular. Sofre assédio, descontrole. Quando está bem assessorado, é fácil administrar – disse o treinador, que lembrou o caso de um craque que, segundo ele, experimentou situação semelhante à de Hyuri:

– Vi isso ocorrer com o Kaká, quando voltou da Copa de 2002. Terminava o treino, ele já estava saindo para fazer propaganda. Isso ocorreu com o Hyuri. Isso muda a rotina, mexe muito com a estabilidade das pessoas.

Fonte: Lancenet!

Comentários