Após amargar a Série B no ano passado, o retorno à elite nacional tem sido um pesadelo repetido para a torcida do Botafogo. Com uma vitória, dois empates e quatro derrotas, a campanha alvinegra nas sete primeiras rodadas é igual a de 2014, quando o time foi rebaixado.

O que diferencia é a colocação. Há dois anos, o Glorioso ocupava o 17º lugar, atrás apenas um ponto do Flamengo, primeiro fora do Z4. Em 2016, a situação é pior: os cariocas seguram a lanterna, com dois pontos a menos que o Coritiba, na 16ª posição.

— Precisamos reagir com o que temos. O grupo é capacitado para isso. Precisamos de um pouco mais de sorte — disse o goleiro Sidão, que assumiu o posto de titular no lugar de Helton Leite.

No domingo, o Botafogo levou o empate contra o Vitórias nos minutos finais. Antes disso, a equipe vinha de uma sequência de três derrotas. Os jogadores se reapresentaram ontem, em General Severiano.

Além da campanha irregular, o técnico Ricardo Gomes sofre com as ausências de alguns titulares, como o goleiro Jefferson, o zagueiro Carli e o volante Rodrigo Lindoso, todos lesionados. O próximo jogo será um confronto direto contra o América-MG, penúltimo colocado, na quarta-feira, em Volta Redonda.

— Na situação que nos encontramos, não escolhemos adversário. Se fosse Corinthians ou o Inter, que estão lá em cima, precisaríamos ganhar os três pontos da mesma forma — argumentou Sidão.

Fonte: Extra Online