Depois da tempestade vem a bonança. O ditado serve para descrever o atual momento do Botafogo. Depois de uma semana conturbada, com a saída de Ricardo Gomes, o Alvinegro entrou em campo neste domingo (14), contra o São Paulo, no Morumbi, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com a despedida de Ricardo Gomes, a diretoria do Botafogo decidiu promover a efetivação de Jair Ventura, então auxiliar-técnico permanente do clube. Com a pressão de estrear como treinador, Jairzinho, como é conhecido por ser filho de Jair, ídolo do clube, começou com o pé direito no cargo e venceu o São Paulo por 1 a 0.

Após a vitória, Jair Ventura concedeu a sua primeira entrevista coletiva como treinador do clube e, com muita personalidade, comentou o resultado e agradeceu a confiança recebida pela diretoria do Alvinegro.

“Estou emocionado e muito feliz, mas vale lembrar que que os pés devem continuar no chão. Imagina se eu perco esse jogo?! Iam falar que sou inexperiente…Precisa ter mais atenção com os treinadores mais jovens. Se eu perco esse jogo, iam estar pedindo a minha cabeça”.

No primeiro turno do Campeonato Brasileiro, o Botafogo venceu apenas uma partida fora de casa. Logo em sua estreia, Jair Ventura teria a difícil missão de encarar o São Paulo, no Morumbi. Com a vitória, Jairzinho enfatizou a importância do triunfo longe do Rio de Janeiro.

“Ter confiança é fundamental. Não adianta eu falar e eles não abraçarem a causa, não abraçarem a ideia. Essa confiança você ganha jogando limpo. A gente trabalha com meritocracia, quem estiver melhor vai jogar. Hoje a gente fez o gol com Sassá, e ele que me deu o primeiro título como treinador, foi com gol do Sassá, no Sub-20 do Botafogo. Muito legal, né. Desde 2012 a gente subiu juntos. Fico feliz em participar na formação dos atletas. Eu acompanho a base. Um trabalho maravilhoso. Eu como auxiliar, fazia isso”.

Confira abaixo outros trechos da entrevista:

Como recebeu essa notícia inesperada?

“Primeiramente. Não foi de repente, né. Já trabalho há alguns anos esperando esse momento.Gostaria de agradecer a diretoria pela confiança. Esse trabalho de auxiliar é invisível, né. Não esperava pela saída do Ricardo, mas aconteceu e agarrei a chance. Vitória do grupo, tive um dia de trabalho, né. Eu dedico essa vitória ao grupo. Um grupo que conheço bem”.

Confiante com a primeira vitória como treinador?

“Ter confiança é fundamental. Não adianta eu falar e eles (jogadores) não abraçarem a causa, não abraçarem a ideia. Essa confiança você ganha jogando limpo. A gente trabalha com meritocracia, quem estiver melhor vai jogar”.

Com qual treinador você mais aprendeu?

“Tenho muitos amigos no futebol. Não posso citar apenas um. São muitos”.

Confiante nesse novo desafio em sua carreira?

“Na vida temos que ter coragem. Muita gente me perguntou se eu ia aceitar esse desafio. Se eu não confiar em mim e nem nos jogadores, quem vai confiar? Eu vou abraçar sim o projeto e quero que eles (jogadores) abracem também”.

Como o seu pai, Jairzinho, ídolo do Botafogo, recebeu a notícia?

“Acredita que ainda não estive com ele? Quero aproveitar a oportunidade e desejar um Feliz Dia dos Pais a ele”.

Fonte: Esporte Interativo