Um dos atletas mais queridos pela torcida durante a campanha da Libertadores, o meia Bruno Silva vive hoje um mau momento no Botafogo. A torcida se mostra insatisfeita com o atleta e ele está contrariado com as reclamações de torcedores.

A situação chegou ao seu pior momento nesta quinta-feira, na derrota do Botafogo para o Atlético-GO por 2 a 1. Ao ser substituído, Bruno foi vaiado e fez um gesto com a mão que parecia indicar uma saída do clube. Foi a manifestação de um sentimento que já existia:o atleta vem se sentindo insatisfeito com as manifestações negativas da torcida, especialmente em jogos no Estádio Nilton Santos.

Agora, o futuro de Bruno Silva é incerto. O empresário dele, Carlinhos Sabiá, está no Rio de Janeiro para ter, nesta sexta-feira, uma reunião com dirigentes do Botafogo – provavelmente o vice de futebol, Cacá Azeredo.

Até algumas semanas atrás, ambos os lados indicavam que uma renovação era o desejo – mesmo depois que o presidente do Cruzeiro, Gilvan de Pinho Tavares, se adiantou e anunciou a contratação de Bruno Silva. O acerto foi negado, mas a Raposa já indicou que o interesse continua.

Ele começou o ano como volante-artilheiro, mas o desempenho do jogador caiu junto com o do time após a campanha na Libertadores. A partir daí, a torcida reclamou. No protesto de alguns torcedores no aeroporto em outubro, após empate contra o Avaí, Bruno foi um dos mais cobrados. Os torcedores alegaram que ele saía demais à noite e isso atrapalhava o desempenho dentro de campo.

O contrato atual do meia com o Botafogo vai até o fim de 2018.

Fonte: UOL