Pressão da torcida por resultados, vaias, pedidos de raça, Jair chamado de ‘burro’ contra o Fluminense e muitos tropeços em casa…é óbvio que o Botafogo precisa voltar a vencer, mesmo em segundo no returno do Campeonato Brasileiro. Novo tropeço no Nilton Santos, que seria o nono na competição pode deixar a vaga na Libertadores de 2018 em perigo. O Alvinegro está em sexto, com 51 pontos, e a um do Vasco, primeiro fora do G7. Nesta quinta-feira, às 20h, em jogo da 35ª rodada, o Glorioso parece enfrentar o adversário ideal para o retorno dos bons dias, o Atlético-GO, lanterna, com 30 pontos, no Nilton Santos.

Só um verdadeiro milagre salva o clube goiano da queda. Talvez isso explique porque no último fim de semana, contra o Sport, o Dragão protagonizou uma cena curiosa: menos de 400 pagantes na vitória de 2 a 0 sobre o Sport. Se nem a torcida acredita mais…Fora de casa, a campanha no Rubro-Negro é até um pouco melhor , mas nada que assuste o Botafogo, que á foi surpreendido como mandante muita s vezes. O time comandado por João Paulo Sanches tem 15 pontos e está em 16° na classificação dos visitantes.

 Torcida desacreditada, rebaixamento a caminho, visitante ruim e retrospecto péssimo contra o Botafogo. Este é o Atlético-GO, que não vence o Glorioso desde outubro de 2011,o 2 a 0 no Serra Dourada. Esta, aliás, foi a única derrota do Alvinegro para o Rubro-Negro em toda a história, num total de nove encontros, todos pelo Brasileiro (confira abaixo), seja pela Série A ou Série B. No Nilton Santos, palco de logo mais, são três vitórias dos mandantes e apenas um empate.

O rival ideal? Pode até ser, mas o goleiro Gatito Fernández, que também precisa de uma boa atuação para se redimir da falha do último sábado, prega pés no chão e respeito ao Dragão, que fora de casa venceu ninguém mais ninguém menos que o campeão brasileiro Corinthians.

– A gente tem que começar com calma, teve jogo que a gente entrou querendo ganhar muito cedo. É ter calma, no Brasileiro não tem time fácil. Todos têm qualidade. É aproveitar o nosso momento, tentar fazer o gol e conseguir mais tranquilidade. Sabemos da importância da vaga na Libertadores. É pedir desculpa pela derrota do último sábado e fazer o dever de casa. E fora de casa tentar. Dentro, temos que ratificar e pontuar para ficar mais folgado com a vaga nas mãos – opinou, assim como o zagueiro Igor Rabello.

– Vamos entrar com a mesma vontade de sempre. Infelizmente, não vencemos no último jogo, mas vamos nos recuperar. Estamos firmes e fortes – comentou.

O retrospecto 

2010: 
Atlético-GO 0 x 2 Bota

Botafogo 3 x 2 Atlético-GO – Engenhão

2011: Atlético-GO 2 x 0

Botafogo 1 x 1 – Engenhão

2012: Botafogo 4 x 0 – Engenhão

Atlético-GO 1 X 2 botafogo

2015: Botafogo 4 x 0 – Nilton Santos

Atlético-GO 0 X 0 Botafogo

2017: Atlético-GO 1 x 1 Botafogo

Fonte: Terra