Era para ser uma grande noite do basquete do Rio de Janeiro. Primeiro clássico do Campeonato Carioca, envolvendo dois clubes grandes do estado, transmitido ao vivo para todo o mundo pelo DAZN, que topou pagar por um campeonato que corria o risco de nem existir, com apenas três participantes. Mas o jogo entre Botafogo e Flamengo, nesta sexta (6), ficou sem transmissão. Tudo porque o clube alvinegro decidiu dar para trás do acordo.

O contrato havia sido divulgado na quarta-feira (4), pela assessoria de imprensa do DAZN, depois de ser revelado na semana passada por sites especializados. Em nota enviada aos jornalistas, o serviço de streaming inclusive citou declaração de Marcos Guinancio, diretor de basquete do Botafogo. “As transmissões feitas pelo DAZN são extremamente importantes para o nosso Estadual, para os botafoguenses espalhados pelo Brasil e para o público em geral que consome o esporte”, disse.

Na quinta, porém, o Botafogo passou a contestar o acordo, que foi liderado pelo Flamengo. Dirigentes alvinegros alegaram desconfiar que o time rival está ganhando muito mais dinheiro que o Botafogo pelo acordo e alegaram que não validavam a negociação. O Flamengo chegou a informar ao Botafogo o valor que receberia pelo contrato, mas o rival não acreditou na veracidade, de acordo com uma fonte do Olhar Olímpico. De acordo com outra fonte, o Botafogo teria que ceder os direitos de imagem sem receber nada em troca. O Flamengo, por sua vez, receberia dinheiro e, em troca, arcaria com os custos do DAZN.

No começo da manhã, a empresa que geraria o sinal para a transmissão do DAZN foi até o ginásio do Botafogo, onde ocorreria o jogo à noite, para começar a montar a estrutura. Mas os profissionais foram barrados na porta. A diretoria só liberou a entrada dos técnicos à tarde, com a condição de que não montassem os equipamentos. Às 19h veio a liberação, mas minutos veio depois nova decisão proibindo a transmissão – e a montagem.

Às 20h teve início o jogo e a competição, sem a prometida transmissão do DAZN. Com apenas três clubes (o outro é o Niterói), o campeonato prevê seis partidas na primeira fase – turno e returno. Os dois primeiros fazem final em melhor de três partidas. As duas primeiras rodadas já aconteceram. Asim, o contrato envolve a transmissão de sete partidas, com no máximo seis de cada time.

Em nota ao blog, o Botafogo disse que “não chegou a um acordo comercial com a Dazn e por esse motivo não permitiu a transmissão da partida”. O DAZN informou que a partida não seria exibida “pois os clubes não chegaram a um acordo quanto à liberação dos direitos de transmissão da partida”. O Flamengo não comentou.

Fonte: Blog Olhar Olímpico - UOL