Encarar a divisão de acesso do principal campeonato do país, retornar à elite e depois fazer bonito no maior torneio continental. O caminho que o Botafogo percorreu no futebol é inspiração para o basquete do Alvinegro, que estreia nesta quinta-feira no NBB contra o Pinheiros, às 20h, no Ginásio Oscar Zelaya, em General Severiano, no Rio de Janeiro.

Após ficar quase 20 anos sem um time no torneio nacional, o clube, que venceu o Brasileiro em 1967 (na época chamado de Taça Brasil), decidiu recuperar a tradição nas quadras. Em julho, o Bota conquistou o título da Liga Ouro, divisão de acesso ao NBB, e se juntou a Flamengo e Vasco. Mesmo sem o mesmo nível de investimento dos rivais cariocas, a diretoria sonha alto. A Liga das Américas está no radar.

Não nos apontam como favoritos, mas estamos trabalhando e nos reforçamos. O feito do futebol nos inspira, mas muito do que eles fizeram foi em virtude da camisa do clube – disse Gláucio Cruz, diretor de esportes olímpicos do Botafogo, ao LANCE!.

O projeto de retomada do basquete começou em 2015. Na época, o orçamento à disposição era de cerca de R$ 60 mil para disputar a Liga Ouro.

Parte do grupo ainda dividia a rotina entre treinar basquete e fazer outros trabalhos fora das quadras. Agora, com cerca de R$ 1,8 milhão à disposição, o clube conta com um elenco 100% dedicado à busca pela classificação aos playoffs do torneio.

– No início, foi ruim financeiramente. Eu pagava para jogar, mas queria fazer parte. Queria viver o momento que o Botafogo atravessa hoje – contou o ala Arnaldinho, que chegou até a comprar um carro para trabalhar como motorista de Uber, mas não levou o plano para frente.

Americanos são as armas do time
O Botafogo contará com dois americanos para tentar surpreender os rivais em seu retorno à elite do basquete brasileiro. A equipe comandada por Márcio de Andrade tem como destaques o armador Jamaal e o ala Cameron Tatum.

– Gosto muito daqui. É um clube com história e torcida muito apaixonada – disse Jamaal, de 32 anos, MVP da final da Liga Ouro, que garantiu a classificação.

Cameron, de 29 anos, chegou para a disputa do torneio nacional. Em outubro, na Copa Avianca, ele não esteve presente, e o time perdeu o seis jogos que fez. Outros reforços são os pivôs Átila e Coimbra e o ala Gabriel.

Fonte: Terra