BOTAFOGO 4 x 1 MADUREIRA.

Sem sete titulares, incluindo o goleiro Jefferson, ídolo e um dos maiores astros deste Estadual, o time de Renè Simões fez dois tempos distintos.

O primeiro, ruim, jogando no tradicional 4-2-2, com dois volantes e dois meias.

Na frente, Jobson e Bill.

E o segundo, mais eficaz, com três volantes e um meia a apoiar a dupla de atacantes.

Não chegou a ser exibição de luxo.

Mas foi prova inequívoca de um amadurecimento coletivo.

O Botafogo conseguiu ao longo da 14 rodadas da Taça Guanabara já disputadas formar um grupo _ parte mais difícil na montagem de um time.

Agora, é trabalhar na lapidação, elaborando a melhor estratégia para o retorno à Série A.

Com um pouco de sorte, consegue chegar ao Brasileiro com o troféu e a faixa de campeão estadual…

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online