A ansiedade que toma conta do mais simplório torcedor alvinegro também aterroriza os nervos dos jogadores.

Pois se não como explicar o confronto com Criciúma na tarde deste sábado, em Santa Catarina.

O Botafogo fez um bom primeiro tempo no Heriberto Hulse e teve duas ou três chances claras de abrir o marcador.

Numa delas, Ronaldo, atacante que veio do Ituano, fez com que a bola batesse nas duas traves e não entrasse.

Detalhe: o mesmo Ronaldo já havia acertados a trave minutos antes, num belo arremate.

Paciência.

O Criciúma de Roberto Cavalo voltou do intervalo com um atacante no lugar de um volante e equilibrou o jogo.

Roger Guedes entrou no lugar de Wellington, empurrou o Criciúma e desestruturou o time carioca.

Ricardo Gomes trocou Camacho por Diego Jardel, mas não conseguiu retomar o controle das ações.

Até que Maurinho aproveitasse um rebote de Jefferson e colocasse os catarinenses em vantagem.

Lulinha e o ex-júnior Vinícius foram lançados na tentativa de renovar o ímpeto e até houve um ou outro lampejo.

O resultado, porém, seguiu inalterado.

E agora fica a expectativa da vitória sobre a Luverdense, também fora de casa, nesta terça-feira, para selar o retorno à Série A.

Um retorno que o Botafogo já merece festejar…

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online