O Botafogo anda se movimentando atrás de reforços para o ataque, setor que é disparado o mais precário da equipe. No entanto, a diretoria tem procurado jogadores que há muito tempo vêm percorrendo uma linha descendente. Cada um por um motivo. Com exceção de Emerson, tanto Deivid como Fabrício Carvalho chegariam, a princípio, para compor elenco. A equipe, porém, precisa de mais.

Desde que deixou a Europa e veio para o Flamengo, Deivid deixou claro que aquele jogador que brilhou por Cruzeiro, Santos e Corinthians tinha ficado no passado. No clube carioca não passou de uma peça comum, enquanto no Coritiba foi ainda mais discreto. Aos 34 anos, não acredito que possa dar uma grande contribuição ao time.

Fabrício Carvalho é a contratação mais provável e também a mais surpreendente. Aos 36 anos, o jogador fez um bom Campeonato Carioca pela Cabofriense, mas jamais teve uma experiência em um grande clube. Será que desbancaria Ferreyra, que apesar da limitação  técnica vem dando conta do recado na Libertadores? Acho que não.

Emerson Sheik sem dúvida alguma é o único desses nomes que poderia empolgar o torcedor, apesar também de estar com uma idade avançada para um jogador que se destacou – além dos gols decisivos – pela velocidade e arrancada.

Além da qualidade, Sheik chama atenção também pelas polêmicas, volta e meia suas atitudes fora de campo se sobrepõem ao que faz dentro dele. Costumo dizer que Sheik tem prazo de validade bem mais curto do que a maioria dos jogadores. No Corithians, já expirou faz tempo. Já que a ideia da diretoria do Botafogo é tê-lo emprestado até o fim do ano, a contratação seria bom negócio para ele e para os dois clubes.

Fonte: Blog Ninguém Cala - Lancenet!