Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Blog: ‘Jair escapou muito bem da tentação de provar o melhor momento do seu time’

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Se algo pude compreender das ideias que o colombiano Reinaldo Rueda tem para o Flamengo foi o fato de que o time precisa saber administrar a ansiedade para executar suas estratégias de jogo.

Algo que em primeira leitura parece contrapor aquela história do “vai pra cima deles, Mengô…”, conceito abraçado sem inteligência estratégica e que pode ter sido um das principais causas da eliminação na Libertadores.

O novo técnico não teve tempo para treinos táticos, ainda está a conhecer melhor fraquezas e virtudes do elenco, e fez sua estreia num torneio eliminatório sem poder contar com os principais jogadores.

Então, por ora, ficamos restritos à teoria de jogo do técnico que bebe na fonte do futebol alemão (o que não é ruim) e enxerga a disputa com a racionalidade de quem quer ganhar o torneio, não só vencer uma partida.

Posse de bola em jogo vertical, saída pelo meio e controle da partida através da aproximação e da troca de passes _ sem a preocupação de cruzar bolas na área da zona intermediária de ataque.

As ideias de Rueda para a construção de um jogo melhor não garantem o aumento na taxa de vitórias, tampouco trazem a certeza de que transformará o Flamengo num time imbatível _ mas a simples renovação da expectativa já nos serve.

0 0 a 0 com o Botafogo na noite desta quarta-feira, no Estádio Nílton Santos, significou muito pouco na disputa por vaga na decisão da Copa do Brasil _ serviu mais como lição para os 90 minutos finais desta semifinal.

Jair Ventura, que vem se mostrando dos mais equilibrados nas ideias e dos mais racionais na leitura estratégicas, escapou muito bem da tentação de, diante de sua torcida, provar o melhor momento do seu time.

Um jogo de futebol se ganha com inteligência, talento e perseverança…

Notícias relacionadas
Comentários