BOTAFOGO 1 x 1 BANGU.

As primeiras ideias de Paulo Autuori para o aproveitamento do Keisuke Honda não surtiram o efeito esperado.

Centralizado ou caindo pelo lado direito, o meia procurou abrir espaços para a movimentação de Bruno Nazário.

E até conseguiu boas tramas na primeira meia-hora no Nílton Santos deserto.

Como a do lance que originou a marcação do pênalti convertido pelo astro japonês.

Mas a ausência de Pedro Raul na linha de frente mexeu na estrutura ofensiva.

E as chances criadas pelo time alvinegro não resultaram nos gols que tranquilizariam o time.

O gol de empate do Bangu no segundo-tempo gerou desconforto e aí até o experiente Honda caiu (literalmente) de produção.

Pior: deixou o campo contrariado ao ser substituído, deixando no ar a impressão de esperava mais de si próprio…

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online