Muricy Ramalho já recebeu a informação de que está tudo certo e o zagueiro Dória, canhoto como ele queria, será jogador do São Paulo até o final da Libertadores. A diretoria acertou todas as bases do empréstimo por oito meses, mas só pretende divulgar quando receber o contrato de volta — a direção do clube francês recebeu o contrato ontem à noite.

No último sábado, ao fechar a contratação do atacante Centurión, do Racing, o vice-presidente de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, considerava encerrado o ciclo de reforços. Dizia que a única novidade possível seria o aparecimento de algum zagueiro durante o Campeonato Paulista que pudesse ser inscrito para a segunda fase da Libertadoes. Mas Dória, sonho antigo, não foi negociado pelo Olympique de Marselha com a Lazio, como se esperava, e isso deu fôlego à diretoria são-paulina para fazer nova proposta de empréstimo — inicialmente o Olympique só aceitava negociar em definitivo.

Muricy queria um zagueiro de pé esquerdo, para ser o titular e permitir a Édson Silva ser opção para a defesa. Dória foi contratado pelo Olympique de Marselha à revelia do técnico Marcelo Bielsa, que demonstrou sua insatisfação com a chegada do zagueiro logo depois do anúncio. Em sete meses, Dória não disputou nem sequer uma partida pelo Olympique de Marselha, vice-líder do Campeonato Francês com Fanni e Morel no miolo de defesa.

A ideia do São Paulo é contratr Dória em definitivo logo depois da Libertadores. Mas será preciso entender a situação do Olympique de Marselha, saber se Marcelo Bielsa continuará no sul da França e, principalmente, avaliar se Dória jogará o que se espera que jogue.

Em princípio, o negócio é ótimo!

Fonte: Blog do PVC - UOL