O gol de Igor Cássio no final talvez tenha sido um castigo duro para o Vasco.

Mas premiou um Botafogo que tenta se reerguer a partir da entrega de um time igualmente jovem, basicamente formado por jogadores feitos na base.

Ainda tem carências, é verdade, só que agora tem o talentoso Bruno Nazário preenchendo os espaços ofertados pelo adversário.

Como no clássico de domingo, no Nílton Santos.

Marcelo Benevenuto não jogou mal e Luiz Henrique mostrou, mais uma vez, que tem potencial para se firmar entre os titulares.

No entanto, a lucidez do meia foi fundamental na vitória sobre um Vasco escalado com seu time sub 20.

Aliás, foi, sim, a melhor atuação sob o comando de Abel Braga, ainda que o jogo tenha sido mais baseado no individual do que no coletivo.

Enquanto o treinador não receber reforços, o time vai padecer.

Porque não é assim que se aproveita a base.

A terceira derrota em cinco jogos aumenta a impaciência da torcida, que tem razão em cobrar do presidente do clube.

É visível o mau planejamento do departamento de futebol e a falta de liderança na pasta tira a esperança de qualquer um.

Fonte: Blog do Gilmar Ferreira - Extra Online