Nesta terça-feira, o blog Panorama Esportivo noticiou uma possível negociação entre membros das diretorias de Botafogo e Flamengo para passar o bastão do Estádio Nilton Santos. O rival, que não tem lugar pra jogar, estaria forçando uma barra para que o Glorioso devolva o Niltão à prefeitura e eles possam tentar algum tipo de nova licitação.

A verdade é que o presidente Eduardo Bandeira de Mello é um hipócrita. Se considera vanguarda do futebol brasileiro, o paladino da igualdade de direitos no campeonato nacional, mas foi o primeiro a bater o pé e tirar seu time de campo quando sugeriram uma divisão de cotas de TV igualitária – semelhante à que ocorre na Premier League.

No fundo, quase todo flamenguista é assim. Se acha superior, brada aos quatro cantos do Brasil a sua prepotência, come sardinha e arrota caviar. Sempre desdenharam do Engenhão, mas estavam empolgadíssimos com a possibilidade de arrendar o estádio, visto que não têm muitas condições de reatar com o Maracanã – supostamente, “a casa deles”. Piada de mau gosto.

O Botafogo foi rápido e categórico: negou qualquer intenção de devolver o Niltão. O presidente Carlos Eduardo Pereira afirmou que “demitiria qualquer funcionário que, eventualmente, conversasse com o Flamengo”, além de afirmar que não pretende nem alugá-lo para os sem-teto futuramente – algo que já está pré-estabelecido também para a Arena Botafogo, na Ilha do Governador.

No final das contas, é isso aí. Vamos ficar com o Niltão e a Arena, sim. E se reclamarem muito, reformamos o Caio Martins e jogamos lá também. Vocês têm duas opções: reunir a “maior torcida do mundo” e construir um estádio novo ou então jogar no Aterro. Os campinhos de lá são do tamanho que vocês merecem.

Fonte: Blog Preto no Branco - ESPN