E Jobson não resistiu.

O ex-jogador do Botafogo voltou a ser manchete nas páginas policiais, dessa vez preso por dirigir sob efeito de álcool, desacato e resistir à prisão.

Jobson acabou liberado depois de pagar dois salários mínimos de fiança.

Não é a primeira e certamente não será a última vez que o atleta vira notícia longe dos gramados.

Suspenso do futebol por quatro anos, por ter se recusado a fazer um exame antidoping, quando jogava no Al-Ittihad, da Arábia Saudita, Jobson parece aos poucos perder a força. Dava sinais de que não iria resistir. Dito e feito.

É uma pena. Pior. Jobson precisa urgentemente de ajuda.

Se a carreira como jogador não poderá ser retomada, é preciso tentar salvar o ser humano em questão.

A família e os poucos amigos, sim porque certamente se tivesse amigos de verdade não estaria abandonado, precisam intervir.

A imagem com a foto do jogador que correu o Brasil e certamente o mundo é absolutamente deprimente.

A carreira de Jobson parece perto do fim.

Fonte: Blog Bate-Pronto - Bruno Voloch - Yahoo! Esportes