Nem tudo está perdido na administração de Carlos Eduardo Pereira no Botafogo.

Na iminência de perder Willian Arão para o Flamengo, uma luz verde acende no fim do túnel.

O presidente, bem influenciado, dá sinais de finalmente querer usar o bom senso e se redimir.

O clube, assim como no passado recente, tem a solução para uma das deficiências do elenco dentro de casa e não sabe.

Ao invés de sair desesperado no mercado, a possibilidade de reintegrar Henrique, emprestado ao Coritiba, é longe a melhor alternativa para o ataque.

É difícil, mas compreensível, entender como o clube não pensou em reintegrar o jogador em 2016.

Henrique foi mal aproveitado pelo Botafogo no primeiro semestre e merece nova chance.

É muito mais jogador que Ronaldo, Navarro, Vinícius Tanque e Sassá. Todos eles juntos.

Luis Henrique requer cautela.

Por sinal, o Botafogo vai fazer um ótimo negócio não ficando com Navarro. O jogador tem algumas virtudes, mas está muito distante de ser considerado imprescindível.

O Botafogo não pode esquecer que irá jogar a primeira divisão em 2016.

Não custa literalmente nada pensar grande.

Errar uma vez é humano, errar duas vezes é burrice.

Fonte: Blog Bate-Pronto - Bruno Voloch - Yahoo! Esportes