Na noite desta segunda-feira (10/03) a delegação do Botafogo desembarcou em Sangolquí, no Equador, por conta da partida válida pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores, contra o Independiente del Valle, às 19h45 (de Brasília), no Estádio de Rumiñahui . Na terça (12/03) o grupo Alvinegro vai realizar um treino no CT do Barcelona (Sangolquí), no nível do mar, e essa será a última atividade do time antes do confronto.
O zagueiro Bolívar concedeu uma entrevista exclusiva ao programa Giro Esportivo, da Super Rádio Tupi, para falar sobre os preparativos e a disposição do elenco para este jogo complicado. Vale ressaltar que a altitude em Quito é de 2.500 metros.
“É o jogo de uma importância muito grande. A gente conseguiu no Chile um resultado importante, que foi o empate, e agora na quarta-feira vamos buscar outro resultado positivo. Sabemos que vamos ter duas partidas dentro de casa e isso poderá selar a nossa participação para as oitavas de final da competição”, disse.
Quando enfrentou o Deportivo Quito, pela fase prévia da Libertadores, o time de General Severiano também jogou na altitude, mas isso não prejudicou muito a atuação e o resultado foi um empate em 1 a 1. Depois o Glorioso conseguiu ganhar de 4 a 0 no Maracanã e cavou a sua vaga para a competição das américas.
“A gente sabe da dificuldade que teve, mas a equipe superou muito bem a questão da altitude. Conseguimos correr muito naquela ocasião e desta vez, provavelmente, não será diferente. Estamos muito bem fisicamente e toda a programação logística feita pelo clube está sendo bastante favorável para a gente”, declarou.
No último domingo (09/03) o Botafogo perdeu de 2 a 0 para o Flamengo e isso desclassificou o Glorioso do Campeonato Carioca. Embora tenha acontecido isso, Bolívar afirmou que a maior responsabilidade sempre foi a Libertadores e deixou claro que o Alvinegro utilizou duas equipes na competição estadual (time reserva).
“Acho que não, porque o planejamento foi feito antes das duas competições e a maior responsabilidade sempre foi a Libertadores. Isso devido ao tempo que o Botafogo não a disputava, além de ela ter uma maior importância. Mesmo a gente se classificando para as semifinais a prioridade seria a Libertadores. Nós tentamos a classificação jogando com as duas equipes, mas, infelizmente, não aconteceu”, pontuou.
O zagueiro também disse os atletas de General Severiano observaram as atuações do Independiente del Vale e ressaltou que a equipe equatoriana costuma fazer muita pressão no primeiro tempo com o objetivo de fazer o time de fora se cansar na segunda etapa. Isso acontece devido à altitude de 2.500 metros.
“A gente pôde acompanhar a primeira partida do Independiente e sabemos que é uma equipe que quando joga fora de casa costuma pressionar muito. Isso é devido à altitude, já que a pressão faz o time de fora cansar no segundo tempo. Sabemos que eles têm um jogador muito veloz que joga do lado direito e que puxa os contra-ataques”, afirmou.
Fonte: Site da Rádio Tupi