Bota não cumpre promessa por salários, e líderes pressionam

Compartilhe:

 O Botafogo prometeu para os jogadores que os salários atrasados seriam pagos durante a folga dos atletas na parada do calendário para a Copa das Confederações. Mas não foi o que aconteceu. Assim, os líderes do grupo marcaram uma reunião nesta terça-feira, data da reapresentação do elenco, para pressionar a diretoria, que não cumpriu sua palavra.

O Botafogo deve um mês de salário na carteira e um de direito de imagem, além de premiações. Os atletas estão insatisfeitos com essa condição desde o início do ano. Prova disso é que durante a conquista do Carioca o elenco boicotou a concentração antes das partidas realizadas na cidade do Rio.

O nível de insatisfação do elenco com a situação é grande. A conversa com os dirigentes e comissão técnica nesta terça-feira será decisiva para definir os próximos passos. Alguns jogadores, inclusive, são contra a intertemporada que será realizada na cidade de Pinheiral, entre terça-feira e sábado.

A viagem será uma das pautas da reunião entre líderes e dirigentes do Botafogo. Dependendo do teor da conversa, existe a possibilidade de o elenco fazer valer sua opinião e permanecer no Rio de Janeiro. Porém, essa é uma possibilidade remota e a probabilidade é que o grupo siga para Pinheiral após almoço no Engenhão.

O Botafogo alega que a crise financeira vivida foi motivada pela interdição do Engenhão desde o dia 26 de março por causa de problemas em sua cobertura. Para piorar a situação, a Prefeitura do Rio anunciou que o estádio ficará fechado para obras emergenciais até 2015. Assim, o Alvinegro busca soluções para conseguir manter os salários em dia.

Uma das possibilidades é a venda de atletas. Fellype Gabriel e Dória são os jogadores que despertam maior interesse de clubes do exterior. O apoiador tem propostas de US$ 3 milhões (R$ 6,5 milhões) pelos 50% dos direitos econômicos do atleta pertencentes ao Botafogo. Já o defensor está avaliado em 10 milhões de euros (R$ 29 milhões) e despertou interesse do Barcelona, segundo o jornal espanhol Sport.

Fonte: UOL

Comentários