Bota sofre com série de baixas e abre espaço para encostados

Compartilhe:

Após vencer o Coritiba por 3 a 1 na última rodada, o Botafogo quer engrenar o segundo triunfo consecutivo para diminuir ainda mais a diferença para o Cruzeiro, na liderança com 37. Mas para enfrentar o Criciúma, o Alvinegro terá uma dura missão pela frente. Os sete desfalques confirmados pela comissão técnica obrigarão Oswaldo de Oliveira escalar atletas que estavam sem muitas oportunidades no elenco.

Dois deles, inclusive, são a terceira opção em suas respectivas posições: o lateral direito Edílson e o goleiro Milton Raphael. Além da dupla, Renato também poderá aparecer entre os titulares jogando na função de Seedorf, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Milton Raphael aproveitou dois desfalques para ter uma oportunidade. Jefferson foi convocado para a seleção brasileira, enquanto Renan, seu reserva imediato, foi expulso diante do Coritiba, na última quinta-feira, no Maracanã. Assim, o goleiro deixará de ser a 3ª opção para ser titular do Botafogo.

Situação parecida vive Edílson, mas por motivos diferentes. Lucas, titular da posição, levou dura entrada de Zé Roberto, do Grêmio e abriu espaço para Gilberto, que assumiu a vaga desde julho. Porém, o jogador sofreu um estiramento na coxa direita no fim do mês passado contra a Portuguesa e deixou de ser a terceira opção se tornar a primeira.

“Todos os times sentem essa maratona de jogos. Alguns por uma combinação de jogos e adversários conseguem resistir mais tempo. Outros pelo elenco muito forte. Quando se faz troca de jogadores de alto nível equipe consegue permanecer em bem. Converso sempre com os atletas. Quando a oportunidade aparecer devem estar pronto para fazer a diferença e não só entrar em campo”, disse o técnico Oswaldo de Oliveira.

E as frequentes mudanças podem interferir no desempenho da equipe. Oswaldo minimiza a situação e diz que os últimos jogos do Alvinegro não tiveram a mesma velocidade por conta do desgaste físico e também da forma como o adversário se portou em campo.

“Em alguns jogos tivemos dificuldades, como ocorreu contra o São Paulo, pela forma como jogaram. O Coritiba veio para jogar. São Paulo só se defendeu e contra-atacou. Isso fez toda a diferença”, afirmou.

Com a vitória sobre o Coritiba, o Botafogo foi a 33 pontos e assumiu a terceira colocação com a mesma pontuação que o Atlético-PR, com saldo de gols superior. O líder é o Cruzeiro, com 37. Na próxima rodada, o Alvinegro medirá forças com o Criciúma, no domingo, às 18h30, em Santa Catarina.



Fonte: UOL
Comentários