Foi aprovado na noite desta sexta-feira, após votação que durou todo o dia, o novo estatuto do Botafogo. As alterações têm por objetivo, de um modo geral, adequar o clube às exigências do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) e, assim, o Glorioso poder receber quantias de até R$ 5 milhões em incentivos – aporte destinado a esportes olímpicos. Ainda não foi desta vez que esteve em pauta o direito a voto do plano sócio-torcedor. A promessa é de que ocorrerá em breve.

De um modo geral, as mudanças no estatuto representam a regulamentação de mecanismos a serem adotados nas eleições do clube (a próxima é no fim deste ano). Também são vistos artigos que tendem a dificultar eventuais dolos às finanças da instituição.

Outras novidades apresentadas são a possibilidade de voto a atletas e a nomeação de alguns patronos do clube, como Nilton Santos. A acusação de gestão temerária, que levou à expulsão de Mauricio Assumpção (último presidente) do quadro de sócios resultou em novo artigo: pelo novo estatuto, quem for condenado pelo Conselho Deliberativo do clube ficará inelegível de cinco a dez anos.

Fonte: Terra