O Botafogo encerrou a temporada cercado de expectativas para sua atuação no próximo mercado da bola. A verdade, no entanto, é que, nesse início, o objetivo é fazer uma limpa no elenco. Reforços? Somente após conseguir se livrar de contratos altos e que inflam a folha salarial.

Loja do FogãoNET por Estilo Piti | O Site oficial do torcedor do Botafogo

Alguns deles, inclusive, não estão nos planos da diretoria. Após chegar a um acordo com Leo Valencia, o Botafogo seguirá na mesma missão com outros três atletas: Diego Souza, Cícero e Joel Carli.

Além do trio, o Botafogo ainda conta com outros atletas que possuem valor de mercado. O clube não criaria dificuldade caso recebesse propostas por Gatito Fernandéz, Alex Santana e Luiz Fernando. Isso não quer dizer que há pressa para vender esses jogadores. Pelo contrário.

Alex Santana é um bom exemplo. O jogador teve boa temporada e foi sondado por alguns clubes. O Botafogo deu o recado: a multa rescisória é de 6 milhões de euros (cerca de R$ 27,12 milhões). Existe a possibilidade de se negociar essa quantia, mas é preciso que haja um entendimento da valorização do atleta para que saia um acordo.

É exatamente a mesma situação que se encontra Gatito Fernández. O goleiro é um dos ídolos do clube, mas o alto salário pesaria na decisão em caso de uma boa proposta. Caso contrário, seguirá no clube sem maiores dramas.

Luiz Fernando, por sua vez, é um caso diferente. Isso porque o atacante teve uma temporada muito ruim e a diretoria entende que dificilmente teria uma boa proposta financeira. Nesse caso pode ser moeda de troca ou até mesmo seguir no Botafogo, que desembolsou R$ 2,5 milhões por 50% do atacante.

Loja do FogãoNET por Estilo Piti | O Site oficial do torcedor do Botafogo | Cupom de 10% de desconto

Isso sem contar com João Paulo, que tem negociações avançadas para deixar o clube. Ele negocia com o Besiktas-TUR e deve receber uma proposta do Seattle Sounders, dos Estados Unidos. A proposta gira na casa dos US$ 2 milhões (R$ 8,28 milhões).

A diretoria de transição deixou bem claro nos bastidores que não existe a menor pressa para se reforçar. A prioridade é fazer a ‘limpa’ no elenco. Evidentemente que o Botafogo não pretende deixar passar o que considera boas oportunidades no mercado da bola.

Foi o que aconteceu com Vinícius, do Atlético-MG. O Botafogo sondou o Galo, que deu sinal verde desde que houvesse uma contrapartida. A situação não avançou até o momento porque o pedido do jogador foi além do que os cariocas pretendem pagar. Se houver uma redução para R$ 160 mil, as conversas serão retomadas – atualmente, o atleta recebe cerca de R$ 300 mil em Belo Horizonte.

Outro que está na mira é Lucas Mineiro. O volante tem contrato com a Chapecoense até o fim de 2020, mas vem sendo emprestado seguidamente nos últimos dois anos. Ele trabalhou com Alberto Valentim no Vasco e voltou a ser indicado pelo treinador, agora para o Botafogo.

Fonte: UOL