O mesmo sorriso se estende do rosto do presidente ao dos jogadores reservas, únicos a irem a campo, nesta segunda-feira, em General Severiano. Alegria compreensível, afinal, o Botafogo ainda experimenta a boa ressaca de ter eliminado o Fluminense nas semifinais do Campeonato Estadual, no domingo. Mas, mesmo em meio à euforia, há espaço para más notícias. Novamente, o técnico Ricardo Gomes deve ser obrigado a escalar a zaga reserva. Mas, dessa vez, em um momento decisivo.

Carli, que acabara de cumprir um jogo de suspensão, voltará a ser desfalque. Aos 37 minutos do segundo tempo do clássico, ele decidiu que a melhor maneira de parar o atacante Marcos Junior era com uma entrada desleal. Levou o segundo amarelo e foi expulso. Mas o argentino é um problema pontual.

O caso preocupante é o de Emerson Santos. Uma das principais revelações do Alvinegro na disputa, ele voltou a sentir uma contusão na coxa direita, que já o havia tirado das últimas quatro partidas do Estadual.

Emerson Santos sentiu o incômodo pela primeira vez no clássico contra o Vasco, no fim de março. À época, acreditou-se em uma recuperação rápida, mas zagueiro teve seu retorno constantemente adiado.

Até que Emerson Santos foi liberado pelo departamento médico para atuar, mas só aguentou 25 minutos em campo contra o Tricolor. Após uma dividida com o atacante Fred, o zagueiro levou a mão à coxa.

— Infelizmente, já pensei nas mudanças que vou precisar fazer, mas tenho o Renan Fonseca e o Emerson Silva. Nós temos um elenco equilibrado e vamos dar trabalho ao Vasco — projetou Ricardo Gomes, após o triunfo sobre o Fluminense.

Antes das finais do Estadual, o Alvinegro vai enfrentar o Coruripe-AL, na quinta-feira, na briga por uma vaga na segunda fase da Copa do Brasil. Como venceram o jogo de ida por 1 a 0, os comandados de Ricardo Gomes dependem só de um empate em Los Larios para avançar.

O treinador ainda descartou escalar uma equipe reserva, mas admite poupar “um ou dois jogadores”.

Fonte: Extra Online