Tido por muitos como um dos mais sérios candidatos ao rebaixamento à Série B no Brasileiro, o Botafogo desafiou os prognósticos mais pessimistas e está prestes a fazer história na era dos pontos corridos.

Com 55 pontos, o Alvinegro está a seis dos obtidos na competição de 2013, quando o Botafogo conseguiu pela última vez uma vaga na Copa Libertadores. À época, o clube fez de tudo para retornar ao torneio sul-americano em 2014, o que também contribuiu decisivamente para o rebaixamento no mesmo ano. Apenas o holandês Seddorf embolsava 300 mil dólares em salários (R$ 992 mil na cotação atual).

Já na atual temporada, os alvinegros apostaram na mescla entre jovens formados em General Severiano a outros pouco badalados no mercado. Assim, nomes como o de Sassá, Camilo, Neilton e Joel Carli colocaram o time na quinta posição e transformaram o Botafogo na grande surpresa do Campeonato Brasileiro.

Com 95% de chances de ir para a Libertadores, o Botafogo já começa a respirar os ares da principal competição da América do Sul. Ainda que o time tenha quatro compromissos pela frente, o volante Rodrigo Lindoso admitiu que a possibilidade já mexe com o elenco.

— Brigar por uma vaga na Libertadores é uma responsabilidade gostosa. Mas não podemos dar mole. Precisamos fazer a nossa parte. Se continuarmos nessa batida, não tem como dar errado. Pensamos em garantir logo essa classificação — afirmou.

Fonte: Extra Online