Fora de sua casa, o Engenhão, e longe do Maracanã, o Botafogo estreia no Carioca neste sábado, às 17h, contra o Boavista, em São Januário. Com apoio do Vasco e tentando se aproveitar dos preços baixos dos ingressos – que desagradam Flamengo e Fluminense -, o alvinegro conta com a presença da torcida e orientação equilibrada de seu ídolo para começar bem o campeonato.

O Botafogo entra no Carioca precisando provar sua capacidade. Isso será fundamental para o objetivo principal de 2012, que é o retorno à série A do Brasileiro. Com 14 jogadores novos e alguns antigos voltando de empréstimo, o time ainda precisa de mais afinação. A falta de entrosamento e a ansiedade podem prejudicar o grupo. Por isso, Jefferson alerta que o principal para a partida deste sábado é manter a calma e a confiança.

– São jogadores de qualidades, fiquei surpreso quando vi as contratações. São praticamente os melhores da série B. Tem muitos jogadores que, quando chegaram aqui, ficaram meio surpresos. Até pela grandeza da torcida do Botafogo, pela responsabilidade – avaliou o goleiro da seleção.

Destaque do time, Jefferson assumiu a responsabilidade de acalmar os novatos:

-A gente vai mostrar para esses jogadores que tem que trabalhar com total tranquilidade, sabendo que é um time grande, mas sem deixar pesar a camisa. Dá para ver ainda alguns jogadores eufóricos, querendo mostrar serviço, mas vamos passar que, com calma, a gente consegue.

O treinador segue a mesma linha de Jefferson. Evitando aumentar a pressão sobre os jogadores, René Simões afirma que o Botafogo não é favorito, mas alerta que, tanto no Carioca quanto na Série B do Brasileiro, cada partida será encarada como a última e mais importante de todas.

– Cada jogo vai ser como uma Copa do Mundo. Seria uma audácia dizer que o Botafogo é favorito. Claro que quem manteve o treinador e o elenco tem mais vantagem. Vamos transmitir confiança e botar em prática o que viemos treinando. A torcida pode esperar muito empenho. O resto são promessas vazias- disse o técnico.

Nesta sexta-feira, René Simões, o vice de futebol, Antônio Carlos Mantuano, e o gerente de futebol, Antônio Lopes, receberam representantes das oito torcidas organizadas do clube para uma conversa. Os dirigentes apenas pediram o apoio deles para empurrar o time e não prometeram nenhum tipo de ajuda.

Titular desde o começo da temporada, o meia Diego Jardel, apresentado oficialmente ontem, ressaltou o apoio:

– Vamos estrear fora da nossa casa, mas se a torcida estiver com a gente, não terá problema. Precisamos dela para ser o 12º jogador.

Botafogo: Jefferson, Gilberto, Roger Carvalho, Renan Fonseca e Thiago Carleto; Marcelo Mattos, Willian Arão, Gegê e Diego Jardel, Pimpão e Bill

Boavista: Dida; Yago, Bruno Costa, Edmário, e Jeff Silva; Faíska, Fábio Azevedo, Erick Flores e Francismar (Jeferson); Edu e Anselmo

Fonte: O Globo Online