Após a publicação do balanço financeiro de 2019 pelo Botafogo, na última quinta-feira, torcedores passaram a questionar os valores da troca de Rodrigo Lindoso por Alex Santana com o Internacional. Feita em janeiro do ano passado, a transação foi anunciada sem valores envolvidos, o que causou o estranhamento dos alvinegros com a receita de R$ 18 milhões inserida no documento. Em declaração ao LANCE!, o vice-presidente de finanças do clube, Luiz Felipe Novis, classificou a questão como uma formalidade contábil.

Máscaras do FogãoNET para torcedores do FogãoNET durante a quarentena da pandemia do novo coronavírus (COVID-19)

– Houve uma troca de percentual de direitos econômicos do Rodrigo Lindoso e do Alex Santana, entre o Botafogo e o Internacional, sem envolver transferência financeira. Portanto, a receita de 18 milhões no balanço não representa uma entrada de caixa. Contabilmente foi feito um lançamento da conta investimento contra a conta entrada, e o valor estipulado de R$ 18 milhões foi incorporado no ativo intangível do clube. Na prática, não houve variação nenhuma, pois saiu do intangível de R$ 18 milhões do Lindoso e entrou R$ 18 milhões do Alex – esclareceu Novis.

Rodrigo Lindoso e Alex Santana foram objeto de troca por Botafogo e Internacional, em janeiro de 2019. Inicialmente cada parte ficou com 50% dos direitos econômicos de cada. Mais adiante, os dois clubes chegaram a um acordo para quer ficassem com 90% do próprio jogador e mantivessem 10% do outro para uma negociação futura. Na ocasião, não houve anúncio do pagamento de valores pela transação.

Fonte: Terra