O que era uma invencibilidade de sete rodadas se transformou em um jejum de três partidas sem vitórias. A derrota para a Chapecoense (2 a 0), na quarta-feira, interrompeu o bom momento do Botafogo no Brasileiro e expôs ainda mais a dificuldade do time para balançar a rede dos adversários.

O torcedor alvinegro comemorou um gol pela última vez há um mês: foi aos 41 minutos do segundo tempo, na vitória por 1 a 0 sobre o Santa Cruz, em 19 de outubro. De lá para cá, 298 minutos de futebol foram disputados sem que um golzinho sequer fosse marcado.

E o time até tem tentado: finalizou, em média, 13 vezes por jogo durante as três rodadas de jejum. Em todas as ocasiões, concluiu mais ou em igual número que o adversário. Mas a pontaria está mesmo descalibrada.

— Estamos nos perguntando por que a bola não está entrando. Somos um time, e todos são responsáveis por marcar — disse o zagueiro e capitão Joel Carli.

Para o duelo com o Palmeiras, no domingo, o técnico Jair Ventura contará com Sassá, que cumpriu suspensão na última rodada. Resta saber se o atacante irá para o banco ou ganhará a vaga de Pimpão.

No Brasileiro, ninguém fez o alvinegro vibrar mais que Sassá, artilheiro da equipe, com 11 gols. Mas até ele precisa recuperar a velha forma, já que passou em branco nas últimas quatro vezes em que esteve em campo.

Fonte: Extra Online