Botafogo: Gatito revela que ficou quase 10 meses com salários atrasados e que agentes pediram saída

67 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Gatito Fernández - Botafogo x Atlético-GO
Reprodução/Premiere

Em entrevista ao site “GE”, Gatito Fernández revelou que chegou a ficar com quase dez meses de salários atrasados e que seus representantes cogitaram a saída dele do Botafogo. Segundo o goleiro, os agentes pediram a transferência caso o clube recebesse proposta e não conseguisse acertar a questão salarial.

– Meus representantes entraram em contato com Montenegro e a comissão que estava levando o Botafogo no ano passado. Eles conversaram com eles para saber o que estava acontecendo com a minha situação no clube, porque eu tinha quase 10 meses de salário atrasado (nove meses de imagem e quatro de CLT). Então, eles falaram que, no caso de não conseguir ficar em dia comigo, que se chegasse futura proposta me deixassem sair, óbvio. Desde que seja bom para o clube também – admitiu Gatito, que revelou nesta quarta-feira a intenção de permanecer no Botafogo, mesmo na Série B do Campeonato Brasileiro.

Em outubro de 2020, o empresário Augusto Paraja declarou “estar vendo situações” para a saída de Gatito do Botafogo. O ex-presidente Carlos Augusto Montenegro falou sobre o assunto ao “Boletim do C.E.” na terça-feira.

– O Gatito, no primeiro semestre, pediu para sair algumas vezes. Tinha um procurador, um representante dele, que reclamava muito de salários atrasados. Fizemos um esforço e colocamos os salários dele em dia a partir de junho/julho. Aí, ele trocou de empresário, essa pessoa me ligava de mês em mês para pedir que ele fosse liberado porque o Gatito queria ir embora do Botafogo, apesar de ainda ter contrato. Eu disse que não, só se tivesse uma compensação financeira. E a partir daí começou a acontecer uma contusão sem fim, outubro, novembro, dezembro, mais décimo terceiro, janeiro e estamos indo para fevereiro – disse Montenegro.

Fonte: Redação FogãoNET e GE

Notícias relacionadas