O Botafogo abriu conversas com dois de seus ex-treinadores recentes, Renê Simões e Eduardo Húngaro, por acordos em relação a dívidas que o clube possui com ambos. A iniciativa é de resolver o problema sem a necessidade de existir ações na Justiça contra a diretoria do Alvinegro.

De acordo com o Globoesporte.com, as conversas entre os três lados caminham para um acordo após audiências de conciliação. A dívida cobrada pelos treinadores é de cerca de R$ 3 milhões, com o clube desejando a diminuição deste valor para que possa pagar com os recursos que tem em caixa.

Eduardo Húngaro, que treinou o time profissional em 2014 e comandou a base botafoguense até ser demitido no início da atual gestão que comanda o Botafogo, é o treinador que está em conversas mais adiantadas para um acordo sobre salários atrasados e dívidas trabalhistas, que seriam em torno de R$ 720 mil.

Já Renê Simões está em processo inicial de tentar um acordo com o clube. Comandante do time no começo de 2015 e antecessor de Ricardo Gomes no Fogão, o treinador cobra na Justiça quase R$ 2,5 milhões em dívidas relacionadas a direitos trabalhistas, danos morais e horas extras.

A previsão de um acordo envolvendo o fim das ações na Justiça ainda não está previsto e o Botafogo espera o fim das negociações para fechar o pagamento das compensações aos ex-treinadores.

Fonte: Torcedores.com e Globoesporte.com