O Botafogo exige na justiça o pagamento de R$ 20 milhões da Odebrecht. O montante diz respeito a dois contratos firmados entre o clube e a empreiteira, durante a presidência de Sérgio Landau.

Segundo os advogados da atual gestão, Landau e a empreiteira firmaram dois contratos fictícios, cada um de R$ 10 milhões, como forma de cobrir os prejuízos causados pelo fechamento do estádio do Engenhão.

O centro esportivo foi construído pela Odebrecht, e ficou fechado entre 2013 e 2015 por problemas estruturais.

“… empresa constituída pelo Consórcio integrante do Grupo Odebrecht tinha interesse direto no fechamento do Engenhão por razões editalícias e contratuais para exploração do Maracanã, restando, desse modo, evidenciado o propósito indenizatório, principalmente em razão de que os contratos chamados de mútuo não possuem objeto definido, tratam de algo futuro, sendo desnecessário mencionar, ademais, que a Construtora Odebrecht não é banco e nem financeira”, escreveram os advogados.

O processo corre na 15ª Vara Cível, no Rio.

Fonte: Radar On-Line - Veja.com.br