Três jogos sem marcar gols e quatro derrotas consecutivas. O momento do Botafogo é periclitante nesta reta final de Campeonato Brasileiro. Mas as más notícias não chegam a ser novidade para o time de General Severiano nesta temporada. Desde que passou a realmente ficar ameaçado pelo rebaixamento, o time teve oito confrontos contra times desesperados e não venceu um sequer.

Tudo começou na polêmica partida contra o Bahia, no Maracanã, que ficou marcada pela confusão envolvendo Emerson Sheik, que reclamou durante a partida contra a CBF. A derrota para o tricolor baiano foi apenas a primeira de outras cinco que viriam pela frente até o revés diante do Figueirense, na última quarta-feira, em São Januário.

Derrotas para Bahia, Palmeiras, Atlético-PR e Figueirense dentro de seus domínios. Novos revezes para Vitória e Coritiba como visitante, além de empates com Sport e Criciúma. Esses resultados mostram que o Botafogo teve um aproveitamento de apenas 8,3% dos pontos em disputa contra as equipes que também lutava contra o rebaixamento.

Evidentemente, esse péssimo aproveitamento tem sido decisivo para a atual situação do Botafogo. O time ainda não aceitou o rebaixamento e diz que lutará enquanto houver chances matemáticas. Mas os números são desanimadores. Ao fim da 35ª rodada, o Alvinegro tem uma diferença de X pontos para o Y, primeiro time fora da zona de rebaixamento.

A três rodadas do fim do Brasileiro, o Botafogo poderá somar no máximo mais nove pontos, chegando aos 42 pontos. Essa pontuação não deverá garantir a permanência do Alvinegro, que terá que torcer contra os rivais contra a degola. O problema é que a equipe não tem conseguido fazer sua parte, mesmo que as demais equipes também se esforcem para manter o time carioca vivo nesta reta final.

“Chance ainda existe. Temos como somar nove pontos, embora tenha ficado difícil, não podemos jogar a toalha”, disse o técnico do Botafogo, Vagner Mancini.

Com a derrota para o Figueirense, o Botafogo permanece com 33 pontos na 18ª colocação. Faltando três rodadas para o fim do Brasileiro, o Alvinegro terá que tirar uma diferença que pode chegar até a sete pontos. O time de General Severiano volta a campo neste domingo, quando visitará o Chapecoense, em Santa Catarina.

Fonte: UOL