Sem muito dinheiro em caixa, o Botafogo apostou fortemente na base durante boa parte deste ano. E não fez feio: embora tenha perdido a vaga na Copa Libertadores na última rodada do Campeonato Brasileiro, chegou às quartas de final da competição continental e à semifinal da Copa do Brasil.

Depois de aproveitar neste ano jogadores como Matheus Fernandes, Ezequiel, Vinicius Tanque e Gustavo Bochecha, entre outros, o Botafogo continua com um plano audacioso para 2018: incorporar até cinco jogadores da base no profissional.

“A interação entre base e profissional é muito boa hoje em dia”, comentou nesta sexta-feira Bruno Lazaroni, gerente da base do Botafogo. “Do ano passado para esse foram 7 atletas incorporados ao elenco. E, para esse ano, muito provavelmente outros 5 podem vir a serem incorporados. Esse é o nosso grande objetivo aqui dentro.”

Mas, além da integração com o profissional, Lazaroni destacou outras importantes conquistas da base do Botafogo. “Não fica só nisso. A gente tem um levantamento que mostra que todos os atletas do sub-20 tiveram nesse ano algum tipo de treinamento com a equipe profissional. Muitos deles tiveram por volta de 5 ou 10 treinos, como o Fernando e o Wenderson, que ficaram um bom período com o profissional.”

A inauguração de um CT próprio do Botafogo, prevista para 2018, pode melhorar ainda mais esse processo, segundo complementou o gerente da base. “A vinda do CT vai dar um salto de qualidade no nosso trabalho de uma maneira geral”, projetou Lazaroni, destacando alguns pontos importantes.

“Você poder colocar os atletas para vivenciar o CT junto com o profissional, vislumbrando amanhã ou depois estarem ali, junto com eles. Além da questão estrutural, que vai facilitar ainda mais a integração entre os departamentos e as categorias. Então, tudo isso só vem dando ao clube uma perspectiva positiva de que as coisas vão melhorar ainda mais para o próximo ano”, finalizou.

Fonte: IstoÉ