Enfrentar o lanterna do campeonato em casa nunca é um mau negócio. Para o Botafogo, no entanto, a partida de hoje contra o Atlético-GO, às 20h, no Estádio Nilton Santos, pode ser mais perigosa do que se espera. O Alvinegro tem encontrado dificuldades no Brasileiro ao enfrentar equipes em situação ruim na tabela. Nos últimos jogos contra times da zona de rebaixamento, empatou com o Avaí, atual penúltimo colocado, e perdeu para a Ponte Preta, hoje em 18º lugar. Conseguiu vencer o Sport, líder do Z-4, mas perdeu para o Vitória, o primeiro fora da zona.

— Nunca foi tranquilo — admitiu o técnico Jair Ventura: — Nós pegamos o Avaí na zona de rebaixamento e perdemos. Eles (o Atlético-GO) venceram equipes grandes fora de casa. Depois, temos dois jogos fora, então é importante conseguir esse resultado.

No primeiro turno, fora de casa, o Botafogo ficou no empate com os goianos. Desta vez, o Alvinegro joga no Nilton Santos. Em tese, é uma vantagem — no Brasileiro, até aqui, o aproveitamento do time em seu estádio é 57%, superior aos números de quando atua fora (43%). No entanto, os últimos jogos no Rio têm sido complicados para o Botafogo, que perdeu os dois mais recentes, contra Atlético-PR e Fluminense.

— No Brasileiro deste ano, os visitantes têm vencido mais. Quem joga fora tem a possibilidade de jogar por um erro do adversário — afirmou Jair Ventura, depois da derrota para o Furacão, na última rodada, sábado passado.

A única dúvida do Botafogo é o lateral-esquerdo Victor Luis, que se recupera de entorse no tornozelo direito, sofrida na partida contra o Atlético-PR. Ontem, o treinador confirmou que ele será relacionado para encarar o Atlético-GO, mas não disse se entrará como titular. Se vencer hoje, o Alvinegro se firma no G-7 e se aproxima do G-4, que garante a classificação para a fase de grupos da Libertadores.

Fonte: Extra Online