O Botafogo teve que ir à Justiça para recuperar a titularidade das contas de água e luz do Engenhão, que, segundo o presidente do clube, Carlos Eduardo Pereira, não foram pagas na gestão do Comitê-Rio 2016 durante a Olimpíada.

A conta de luz era de mais de R$ 1 milhão e o Engenhão chegou a ter o fornecimento cortado poucos dias antes do show do Guns ‘n’ Roses, em 15 de novembro de 2016.

– A light não queria deixar a conta voltar para o nome da Companhia Botafogo porque havia débito. O Botafogo não poderia ser punido pelo erro dos outros. Somente na Justiça conseguimos recuperar a titularidade, mas não sei a conta foi paga naquele período no qual o estádio não estava sob responsabilidade do clube – disse Carlos Eduardo Pereira.

A Rio-2016 foi acusada pela Concessionária Maracanã S.A. de ter devolvido o estádio inacabado após os Jogos.

Fonte: Blog Panorama Esportivo - O Globo Online