O esboço de reação após a convincente vitória sobre o Internacional, no Beira-Rio, perdeu fôlego no Mineirão. A derrota de 5 a 3 para o Atlético-MG teve a sensação de um balde de água fria no desconfiado torcedor. O histórico de oito rodadas no Z-4 preocupa. No confronto direto com o penúltimo colocado Santa Cruz, neste domingo, às 16h, no Estádio Mário Helênio, em Juiz de Fora, o Botafogo luta pelo fim da oscilação.

Recém-contratado, Camilo foge à regra. A regularidade do camisa 10 é uma das armas do Botafogo. Após duas partidas, o apoiador, que ainda não está 100%, ganhou em ritmo e entrosamento. No entanto, a vontade é o segredo do reforço para se superar. Com o calendário apertado, que dificulta a recuperação dos jogadores, Ricardo Gomes lamenta, sem entregar os pontos.

“Não é bom para o espetáculo. Você poderia ter muitos jogos com essa qualidade (Atlético-MG x Botafogo) e um melhor rendimento”, afirmou o treinador.

Com a evolução de Camilo e de Rodrigo Lindoso, que voltou a ser titular contra o Galo, Ricardo Gomes crê numa atuação mais equilibrada e comemora o ganho de opções no ataque. Embora tenha perdido Ribamar contra o Santa Cruz, ele tem Sassá e Rodrigo Pimpão na disputa pela posição na rodada.

Escalações

Botafogo: Sidão; Luis Ricardo, Renan Fonseca, Emerson Silva e Diogo Barbosa; Bruno Silva, Rodrigo Lindoso, Fernandes (Gervasio Núñez) e Camilo; Neilton e Sassá (Rodrigo Pimpão). Técnico: Ricardo Gomes.

Santa Cruz: Tiago Cardoso; Léo Moura, Luan Peres, Danny Morais e Roberto; João Paulo, Uillian Correia e Leandrinho (Fernando Gabriel); Keno, Arthur e Grafite; Técnico: Milton Mendes.

Fonte: O Dia Online